Dicas de uma especialista e mais 14 ideias de bioconstrução para uma casa sustentável

Escrito por
Em 14.04.21

Por                                
Em 14.04.21

Bioconstrução é uma técnica que usa recursos naturais presentes no local da obra. Isso acontece a fim de diminuir o impacto ambiental. Por exemplo, um dos materiais usados nessa técnica é a terra crua, que pode estar presente no próprio terreno.

Continua após o anúncio



Índice do conteúdo:

O que é bioconstrução

Bioconstrução é a técnica de construção que visa um menor impacto ambiental. Dessa forma, a técnica busca criar sistemas alternativos para o tratamento e utilização de resíduos. Além disso, a bioconstrução engloba alguns recursos da arquitetura vernacular. Porém, as técnicas da arquitetura vernacular evoluíram e hoje, com a bioconstrução, são mais seguras.

Tipos de bioconstrução, conheça as principais técnicas

Consultamos a arquiteta e urbanista Carolina Ribeiro Dias, que é permacultora pelo Instituto Ná Lu’um Argentina. Dessa maneira, Dias falará um pouco sobre as principais técnicas de bioconstrução.

  • Tijolos de adobe: adobe posto em formas, deixados para secar ao sol. Essa é uma das técnicas mais seguras. Porque “é preparado antes de ser posto em paredes, dando a possibilidade de selecionar as melhores peças”, explica Dias.
  • Superadobe: É uma técnica autoportante. Isto é, atende tanto à estrutura quanto ao fechamento de paredes. Assim como o hiperadobe, usa sacas de terra ensacada, postas em camadas e prensadas para maior aderência e estabilidade. Geralmente formam paredes em forma circulares. O superadobe, por ter sido desenvolvido primeiramente e de forma mais artesanal, era geralmente composto por várias bolsas de polipropileno reutilizadas e geralmente precisavam de algo para unir as camadas: normalmente, utilizava-se arame farpado;
  • Hiperadobe: Enquanto isso, o hiperadobe é um melhoramento do superadobe. Os sacos são vendidos em rolos, geralmente de ráfia. Isto é, são parecidos com os sacos amarelos nos quais se vendem frutas na estrada. Criam uma única linha de terra ensacada que circula os perímetros da construção. Essa técnica permite a criação de abóbadas de barro muito características.
  • Pau a pique: Dias aponta que esse é um exemplo de arquitetura vernacular brasileira. É feita uma trama de madeira como estrutura e o fechamento é feito com barro. Além disso, pode ser feita também com bambu roliço, que é a técnica do bambu a pique.
  • Quincha: é semelhante à técnica do pau a pique. Nessa técnica, o bambu é filetado e tramado para dar estrutura à parede. Assim, o barro serve como fechamento.
  • Taipa de mão e taipa de pilão: a Taipa de mão é uma técnica de fechamento. Ou seja, é com ela que se faz o fechamento das técnicas citadas anteriormente. É feito uma mistura de adobe, a qual é aplicada por palmadas nos lados interno e externo da estrutura. Já a taipa de pilão trata de uma técnica na qual são criadas caixarias, onde é depositada a mistura de adobe, que é pilado dentro da caixaria. Após secar, a caixaria é removida e resta a parede sólida de um bloco maciço de barro. Dessa maneira, a técnica permite a utilização de várias tonalidades de adobe a cada camada pilada, criando um padrão horizontal de listras irregulares muito característico.
  • Cob: técnica que consiste na utilização de um adobe com mais fibras naturais. De preferência palha para criar uma liga com maior travamento. Essa mistura é depositada manualmente, formando as paredes de fechamento da construção.

As técnicas citadas pela arquiteta Carolina Dias são as principais da bioconstrução em diversas partes do Brasil. Além disso, durante a construção usando essa metodologia, deve-se levar em consideração a composição do solo no local.

7 vantagens da bioconstrução

Essa modalidade da arquitetura sustentável tem diversas vantagens. Por isso, destacamos aqui sete dessas vantagens. Veja:

  • Menos resíduos: como essa modalidade usa materiais naturais, os resíduos gerados são muito reduzidos;
  • Menos risco de incêndio: as técnicas da bioconstrução não levam produtos químicos inflamáveis;
  • Economia de energia: essa modalidade de arquitetura exige menos maquinário, implicando em menos gastos energéticos;
  • Conhecimentos locais: a vegetação e a terra são específicas de cada região. Assim, para cada obra, os conhecimentos locais serão muito úteis;
  • Sustentabilidade: a bioconstrução é muito sustentável e auxilia na preservação do meio ambiente;
  • Instalação elétrica e hidráulica: a tubulação é feita durante a construção. Assim, é feita sob medida para cada ambiente.;
  • Durabilidade: as obras podem durar até seis vezes mais que uma construção comum;

Todas essas vantagens podem auxiliar muito na escolha da bioconstrução para a sua próxima obra.

14 fotos de bioconstrução para se encantar

Selecionamos 14 fotos maravilhosas de obras que usam a bioconstrução para você ter ideias. Confira:

1. Uma casa pode ser feita inteira usando as técnicas de bioconstrução

Dallagnese

Continua após o anúncio



2. Um ambiente interno pode ser muito aconchegante

3. Além disso, também é possível construir um banheiro externo

4. Construa ambientes muito iluminados

5. Ou uma casa totalmente sustentável

6. Além disso, garrafas de vidro podem ser usadas para ajudar na iluminação

7. Os ambientes de leitura e lazer ficam perfeitos

8. Paredes de pau a pique podem ser usadas em ambientes internos

9. Construir com o hiperadobe é muito mais rápido

10. Além disso, as garrafas de vidro dão um charme único para qualquer ambiente

Sítio Sons da Terra

Continua após o anúncio



11. Um banheiro seco pode ser uma solução ecológica para a sua casa

12. Além disso, seus insumos podem ser usados na fertilização da terra

13. Uma casa de bambu também pode ser muito moderna e espaçosa

14. O bambu tem mil e uma utilidades

A bioconstrução é uma das maneiras de ter uma casa mais ecológica. Além disso, você também pode conferir nossas dicas para ter uma Casa sustentável.