5 dicas para você montar uma sala de cinema em casa

Escrito por Douglas Ciriaco

Foto: Reprodução / Samara Barbosa

Cada vez mais os recursos multimídia disponíveis no mercado oferecem a possibilidade de se criar um verdadeiro cinema em casa. Televisores inteligentes e com tela gigante e ultrarrealista, sistemas de som que transportam você para dentro das cenas que se passam diante dos seus olhos e sofás superconfortáveis que não devem em nada para as poltronas dos melhores cinemas são alguns dos itens capazes de transformar um cômodo da sua casa em uma sala de cinema.

Lógico que você não precisa necessariamente dos itens mais caros das listas de TVs, home theaters e sofás para ter um ambiente aconchegante, confortável e tecnicamente apurado. São várias as maneiras de criar um espaço assim na sua casa, na sala de estar ou em um cômodo dedicado a isso. Tudo o que você precisa levar em conta são algumas dicas para dar conta de tudo o que você deseja para o seu cinema caseiro.

Qual a distância ideal entre sofá e televisor? Qual o melhor posicionamento para as caixas de som de um home theater? Que tipo de cortina escolher? Estas perguntas básicas são essenciais para criar o seu espaço e aqui vão cinco dicas para você ter conforto e qualidade na hora para curtir um bom filme ou seriado no conforto do seu lar.

1. TV com imagem de cinema

Foto: Reprodução / Patrícia Wheeler

Escolher uma televisão pode ser simples se você sabe o que quer. Atualmente, os aparelhos que dominam os interesses de quase todo mundo são as Smart TVs. Elas são dispositivos inteligentes que se conectam à internet e têm suporte a vários aplicativos, como Netflix, YouTube e redes sociais, ampliando as possibilidades de conteúdo à sua disposição. Ao optar por uma Smart TV, lembre-se de que há modelos que se conectam à internet via Wi-Fi e outros que usam apenas conexões cabeadas.

Os televisores convencionais também podem ser “transformados” em dispositivos inteligentes com a ajuda de outros aparelhos. Assim, caso você possua algum dispositivo inteligente como um console ou o Chromecast (leia mais a respeito disso na terceira dica desta lista), pode economizar um pouco optando por um modelo de TV mais simples.

Outro detalhe importantíssimo em relação às televisões é a resolução. Os modelos 4K são o que há de melhor neste aspecto atualmente, e os preços deste tipo de TV já começam a baixar. Assim, você pode encontrar modelos com a ultrarresolução por preços quase semelhantes aos dos aparelhos Full HD. Como em breve os conteúdos em 4K se tornarão onipresentes, ter um dispositivo com suporte para esta resolução aumenta a vida útil de sua compra.

Além do tipo de TV e da resolução, mais uma característica essencial é o tamanho da tela — para encontrar o tamanho ideal, é preciso levar em conta o espaço de sua sala. “Em nosso escritório, usamos uma conta como base: tamanho da diagonal da tela vezes três. No caso de uma televisão de 42 polegadas, esta conta resulta em um afastamento médio de 2,70 metros”, informa o arquiteto Phillippe Nunes, da NOP Arquitetura.

Já o arquiteto Fábio Abreu Viana defende que o ideal é manter ao menos uma distância mínima de três metros entre TV e sofá. “Quanto maior for o aparelho de TV, maior deve ser esta distância”, comenta o diretor da Proxxima Arquitetura. Ainda referente a espaços e distância, é importante não se esquecer da altura ideal em relação ao chão que um televisor deve ficar. “A altura do chão ao centro da TV também é importante e costuma ser de 1,5 metro, independente da TV”, explica a arquiteta Thais Kalitin, da Kalitin Interiores.

2. Um home theater será necessário

Foto: Reprodução / Belisa Corral

Não se fala de “cinema em casa” se você não possui um sistema de som competente. Para isso, um home theater acaba sendo a melhor pedida. Aqui, como em relação à escolha da televisão, é preciso levar em conta a área da qual você dispõe para instalar o equipamento. Espaços pequenos pedem aparelhos com potência reduzida a fim de não deixar as emissões sonoras desconfortáveis.

“Assim como o tamanho da TV deve seguir uma relação entre a distância do sofá ou da cama, a escolha do sistema de Home Theater deve levar em consideração a área do ambiente”, indica o arquiteto Matheus Coelho França, também diretor da Proxxima Arquitetura. “Quanto maior for o ambiente, maior pode ser a potência e o número de caixas, e vice-versa.”

Desta maneira, espalhe as caixas de som pela sala sempre de forma equilibrada — seja agrupando-as ao lado da TV ou dividindo as caixas pelos cantos do cômodo. A arquiteta Thais Kalitin lembra ainda que caixas de som presas na parte superior da sala também podem incrementar a experiência sonora. “A instalação no teto garante ainda mais a qualidade do som pelo posicionamento”, comenta.

A dica geral, porém, é ter em mente o tipo de aparelho que você deseja já na hora de elaborar um projeto, a fim de que tudo sirva às suas necessidades de forma eficaz. “É sempre bom pensar no home theater durante o projeto, porque, apesar de muitos aparelhos funcionarem por Bluetooth, equipamentos mais eficientes tendem a ser cabeados”, aponta a arquiteta Livia Ornellas, da NOP Arquitetura.

A vantagem dos sistemas com suporte para conexão via Bluetooth está na praticidade na hora de conectar vários dispositivos a ele. Com isso, você pode reproduzir áudio de tablets, smartphones ou computadores sem a necessidade de plugar nada — tudo sem fio. Mas tenha em mente que é possível ter um aparelho no qual os equipamentos principais serão conectados via cabo e outros, secundários, podem ser ligados via conexão sem fio.

Saiba também que existem conjuntos de home theater com cinco ou sete caixas de som (modelos 5.1 ou 7.1, respectivamente) e, se o ambiente é pequeno ou o orçamento para isso é relativamente baixo, a dica é substituí-lo por uma soundbar que vai ficar posicionada diante da TV.

3. Conteúdo de cinema em casa

Foto: iStock

Agora que você tem som e imagem de qualidade, chegou a hora de pensar em conteúdo. Se o seu aparelho é uma Smart TV ou então você possui algum console das gerações mais recentes (PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One ou Nintendo Wii U), ganha mais um mundo de entretenimento à sua disposição. A mesma coisa acontece com aparelhos como Apple TV e Chromecast e ainda alguns reprodutores de Blu-ray, que também permitem a instalação de apps multimídia como Spotify, Netflix, Globosat Play, YouTube, Fox Play e vários outros.

Atualmente, até mesmo o Google oferece um serviço de aluguel online de filmes via o Google Play Filmes — é possível locar diretamente pelo smartphone ou tablet e reproduzir na televisão. A mesma coisa acontece em plataformas como YouTube e iTunes. De qualquer maneira, é bom ter em mente que são várias as opções disponíveis atualmente para você curtir filmes, desenhos animados e seriados sem sair de frente da TV.

4. Escolha um sofá confortável

Foto: Reprodução / Bustamante Arquitetura

O passo seguinte é pensar de onde você vai curtir todo este universo de entretenimento com áudio, vídeo e conteúdo de qualidade. Na hora de definir um assento para a sua sala de cinema, pense sempre em deixar o lugar confortável. “O principal a se levar em conta é que o conforto deve ser o ponto crucial para a escolha dos sofás, poltronas ou camas que fizerem parte da composição do ambiente”, aponta Fábio Abreu Viana.

Usar as experiências boas e ruins que você já teve frequentando uma sala de cinema convencional pode ser o ideal na hora de escolher o projeto para a sua sala particular. Lembrar-se das vezes em que esticar as pernas era tudo o que você queria ou então quando uma poltrona reclinável parecia a melhor pedida, por exemplo, é essencial.

“Pense em um cinema comercial e com certeza você vai se lembrar de muita cadeira desconfortável e daquela vontade incontrolável de colocar o pé na cadeira da frente”, comenta a arquiteta Patrícia Pfeil. “Partimos disso para definir o uso de poltronas reclináveis ou com banquetas, namoradeiras, chaises e sofás com catraca”, prossegue a profissional da NOP Arquitetura, lembrando ainda que a escolha do tecido pode influenciar na acústica do ambiente.

Na hora de definir o tipo de móvel para a sua sala de cinema, evitar tecidos desconfortáveis também é um fator importantíssimo. “Neste caso, tudo irá depender se o ambiente é somente destinado a assistir TV ou se também é um home”, pondera Thais Kalitin. “Se ele for para TV, o certo é optar por sofás despojados, retráteis ou não e sempre de tecido, pois garante conforto — evitar o couro neste caso.”

5. Vamos escolher a cortina?

Sala de cinema e claridade excessiva não combinam em nada, então você precisa escolher uma cortina que deixe o ambiente aconchegante e escuro. Assim, usar tecidos sobrepostos e optar sempre por tecidos tipos black-ou, de tramas bem fechadas e cores escuras, garantem que a única iluminação presente no seu cinema em casa será a da tela da TV.

Na hora de elaborar o projeto, o importante é planejar uma cortina que ocupe um espaço para além das bordas da janela, de preferência indo até o chão. Isso também contribui para manter o ambiente mais escuro e aumentar a imersão dos espectadores na sua sala de cinema particular.

Com dicas simples e algum planejamento, você consegue criar um ambiente confortável e totalmente adaptado para uma ótima experiência diante da TV. As opções disponíveis para os entusiastas do cinema em casa são variadas e contemplam várias faixas de preço, então pesquise bem e encontre os modelos ideias de TV, home theater, sofá e cortina para o seu cômodo dedicado às exibições cinematográficas.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS