Como tirar o mofo da parede: de uma simples limpeza à reforma

Escrito por Alexandre Poletto

FOTO: ISTOCK

Aprender como tirar o mofo da parede é indispensável para quem está cansado de sofrer com este problema. Aliás, limpar nem sempre resolve a questão e o mofo pode acabar retornando. Por qual razão isso acontece? Como você pode lidar com a questão sem reformar? Isso é possível ou não? Separamos no conteúdo de hoje todas essas respostas, além das dicas de limpeza e como cuidar da estrutura da casa para que ela não sofra com a umidade.

Aprenda como tirar o mofo da parede

Antes de aprender como tirar mofo da parede é preciso conhecer um pouco mais sobre este problema e os sinais que ele apresenta em suas diferentes fases. Veja como identificar o mofo e quando o problema só pode ser resolvido com reforma. Além disso, em cada item, separamos um tipo de receita para realizar a limpeza do mofo nas suas diferentes etapas de desenvolvimento.

1. Como identificar o mofo

FOTO: ISTOCK

O mofo ou bolor são causados pela ação de fungos, e sua principal fonte de propagação é a umidade – e entender isso antes de aprender como tirar o mofo da parede é importante. Ricardo Faria, coordenador técnico da Vedacit, explica  como identificar o surgimento do mofo na parede ou no teto. “Caracterizam-se por manchas ou pontos negros, cinzentos ou marrons, que, se não removidos, continuarão a crescer sob o novo revestimento, comprometendo a qualidade da pintura ou acabamento.”

Nos primeiros sinais, é recomendável que faça a seguinte mistura. Coloque três copos de água para uma quantidade pequena de água sanitária, substância que ajuda a remover a mancha e o cheiro.  O ideal é usar a própria tampa da embalagem para medir e misturar com a água. Feito isso, passe com um pano no local ou utilize um esborrifador.

2. Os sinais do mofo

FOTO: ISTOCK

Rachaduras na pintura, pequenas manchas verdes, pretas e até cinzas são os primeiros sinais do problema. O mofo normalmente se prolifera rapidamente e em questão de horas a mancha pode ser bem maior do que a inicial. O mofo está presente em ambientes quentes, úmidos e com pouca luminosidade, como despensas e banheiros.

Se você identificar essas manchas e a parede descascar, não molhe, não utilize a receita anterior. O ideal aqui é umidificar o pano levemente e evitar de passar nas áreas onde a tinta está mais solta. Utilize aqui o próprio vinagre de álcool, pois ele tira o cheiro e a mancha.

3. Mofo no azulejo

FOTO: ISTOCK

No azulejo em si o mofo não se desenvolve, porém em regiões do rejunte isso pode ser bem comum. Nesses casos, é normal que o banheiro, por exemplo, apresente aquelas manchas escuras entre os azulejos. O que fazer neste caso? Pode realmente haver muita umidade interna que favoreça o surgimento do mofo. Ou, então, o mofo pode ser do próprio ambiente, já que ele naturalmente fica úmido por conta de ser uma área molhada e pequena, e não ter muita circulação de ar.

Se você vai construir ou reformar, aqui vai uma dica valiosa do Ricardo. “Sobre os azulejos ou revestimentos não se usa o produto para evitar a umidade. A impermeabilização pode ter problemas de aderência sobre os revestimentos. O ideal é que a impermeabilização seja feita antes da etapa de acabamento, salvo quando a própria impermeabilização já pode ficar como acabamento, como por exemplo, no Vedatop Rodapé”.

No cantos do azulejo, o jeito é utilizar o Cif Tira-Limo, produto específico para a remoção do mofo em situações como esta. Use uma escova para passar o produto nos vãos.

4. Mofo no chão

FOTO: ISTOCK

No chão também pode surgir o mofo, principalmente se o chão for de taco ou com carpete. Neste caso, apenas o mau cheiro será um sinal deste problema. O ideal é sempre levantar o carpete durante a limpeza para verificar as condições do piso abaixo. Caso apresente problemas de mofo, é preciso encontrar a verdadeira razão do problema, que normalmente é a própria umidade do chão. Nesses casos, só uma boa reforma pode resolver.

Se as manchas apareceram, o jeito é apostar no talco para bebês à base de amido de milho. Você pode colocar uma quantidade, que varia de acordo com o tamanho da mancha, no local onde há mofo. Em questão de horas, o talco irá puxar a umidade.

5. Mofo no teto

FOTO: ISTOCK

No banheiro o mofo é bem comum. Ricardo explica que essa umidade pode vir de um encanamento furado, em função de banhos quentes, onde ocorre um excesso de vapor no espaço com pouca ventilação, e até em regiões onde tenha muita umidade do ar. Se descoberta a causa, a solução pode ser uma limpeza simples ou até mesmo uma reforma pequena.

Aqui, neste caso do banheiro, o ideal é usar uma esponja áspera que, juntamente com a solução da água sanitária e água normal, removerá as manchas e o cheiro.

6. Como tirar o mofo da parede

FOTO: ISTOCK

Algumas empresas de limpeza podem ajudar você a aprender como tirar o mofo da parede. Normalmente, eles utilizam produtos específicos que removem a mancha e também o cheiro. O ideal é até aplicar produtos que ajudem a evitar o surgimento do mofo, mas isso depende muito da causa do problema, já que além da umidade, outras situações, como vazamento de cano, podem causar o a proliferação do mofo.

Quando o mofo é um problema grande, a solução para limpar é utiliza produtos específicos, como o Corta Mofo Spray.

7. Os produtos que devem ser utilizados

FOTO: ISTOCK

Se você optar apenas por limpar , aqui vai nossa dica de como tirar o mofo da parede. Você pode realizar dois tipos de soluções. A primeira receita é misturar 240 ml de vinagre com 1 colher de chá de bicarbonato de sódio. Mexa bem e coloque em um borrifador. Aplique no local onde há mofo e aguarde alguns segundos. Em seguida, passe uma esponja ou pano para remover a mancha.

A outra solução pode ser feita com água sanitária. Neste caso, cuidado com o cheiro forte e também para não manchar qualquer item que esteja próximo, seja um móvel ou até mesmo sua roupa. O ideal é utilizar 100 ml de água sanitária para um litro de água. Usa-se também o borrifador para direcionar a substância para a mancha. Aguarde alguns segundos e faça o mesmo procedimento citado acima.

8. Como evitar o mofo?

FOTO: ISTOCK

A umidade é a principal causadora do mofo e a solução é realizar uma impermeabilização eficiente para acabar com o problema. Por mais que você limpe ou aplique qualquer produto específico para remover as manchas, a razão do problema vai continuar lá.

Claro, aplicar as dicas de como tirar mofo da parede é eficiente, mas é uma solução paliativa. De acordo com Ricardo Faria, é possível inicialmente realizar a limpeza e a desinfestação do local atingido. Após a secagem, é indicado utilizar produtos de impermeabilização específicos para combater e proteger a parede contra a umidade.

Outra coisa, deixe o ambiente bem arejado, deixe o ar circular pela casa e, principalmente, no cômodo onde há mais incidência do mofo. Isso vai ajudar bastante!

9. Quando a reforma é inevitável para acabar com o mofo

FOTO: ISTOCK

O mofo realmente pode ser bem intenso – a ponto de nenhuma solução ser tão eficiente como uma boa reforma. Agora, como identificar se é preciso ou não restruturar aquela parede? Ricardo explica que algumas condições são sinais desta necessidade. “Você descobre o momento de fazer a reforma quando geralmente a umidade e o bolor estão em um processo tão severo que compromete a resistência da argamassa, ocorrendo o esfarelamento ou desplacamento da parede”.

10. Só pintar não resolve o problema do mofo

FOTO: ISTOCK

Tem gente que, além de limpar, resolve passar uma demão de tinta naquele ambiente mofado. Será que isso resolve mesmo? A resposta é não! “Deve ser realizada uma impermeabilização pelo lado externo nas paredes ou lajes, para evitar que a água entre em sua casa”, orienta Ricardo.

Ao fazer uma reforma, aí sim cabe uma boa demão de tinta. Vale lembrar que o mercado de construção cresceu muito nos últimos anos e vários produtos antimofo foram desenvolvidos, inclusive tintas que protegem a parede da umidade. Se aplicada a impermeabilização e mais uma camada de tinta para proteção, certamente o mofo não será mais um problema na sua casa.

Mofo também é questão de… saúde!

FOTO: ISTOCK

Não é exagero dizer que a saúde de uma pessoa que mora em um ambiente mofado está em risco. Aliás, o surgimento desses problemas em relação à saúde pode até variar dependendo do tipo de mofo que está no local.

As doenças comuns que surgem a partir deste tipo de convívio são a sinusite fúngica e intoxicação respiratória. É comum alguns sintomas também, como espirros frequentes, tosse crônica e dor de cabeça. Entre os piores tipos de mofos estão aqueles em que as manchas são pretas.

Agora que você já sabe como tirar mofo da parede, não perca tempo. Aproveite para conferir nossas outras dicas de organização e deixe sua casa sempre limpa. Lembre-se que não há melhor lugar no mundo do que nossa casa!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS