Conceito aberto: 25 fotos e dicas para valorizar o ambiente

Escrito por
Em 09.04.22

O conceito aberto vem marcando uma presença forte nas construções residenciais. Seu intuito é criar amplitude no ambiente, com a máxima integração possível dos cômodos, e de quebra garantir uma identidade moderna ao projeto, independentemente do design adotado na decoração. A dupla Leonardo e Larissa da Minimal Arquitetura traz mais informações sobre o conceito.

Publicidade

O que é um conceito aberto?

Segundo os arquitetos da Minimal, conceito aberto é uma grande área social integrada que engloba cozinha, sala de jantar e sala de estar ─ ambientes tradicionalmente organizados em ambientes separados. “Nas últimas décadas do século XX, principalmente em Nova York, houve uma transformação no uso dos edifícios nas áreas centrais, que antes funcionavam como indústrias e fábricas, mas passaram a ser utilizadas como moradia de jovens recém-chegados à cidade. Essas construções não apresentavam divisórias, portanto, os ambientes eram setorizados por móveis. O conceito loft se popularizou a partir daí”, explica a dupla.

Vantagens e desvantagens ao criar um conceito aberto em um projeto residencial

Assim como qualquer escolha, um conceito aberto traz uma série de vantagens e desvantagens dentro de um projeto. A Minimal Arquitetura listou cada uma delas:

Publicidade

Vantagens

  • Diferentemente dos costumes coloniais, hoje, o ato de cozinhar organiza a própria socialização. Em reuniões de amigos e famílias, a cozinha vira o ponto central desses eventos. Mesmo que nem todas as pessoas de fato utilizem a cozinha, a proximidade com a área de jantar e sala de estar permite o contato visual e a interação.
  • Salvo exceções pontuais, cada ambiente de uma residência precisa ter iluminação e ventilação naturais. Quanto mais subdivisões em planta, fica mais complicado atingir esse objetivo adequadamente em todos os ambientes. Em grandes espaços integrados com grande abertura – como uma sacada ou varanda – você resolve a questão para vários ambientes da edificação de uma só vez.
  • Simplificação da construção – mais alvenaria significa mais material, mais mão-de-obra para execução, mais tempo de obra, mais entulho. Sendo possível adotar o conceito aberto, você literalmente tem menos obra a construir.
  • A integração dos ambientes não traz vantagens apenas em situações de socialização. No dia a dia, essa facilidade de transição de um ambiente para outro também simplifica atividades como limpeza, comunicação e a circulação.
  • Um ambiente como uma sala de TV ou um home office podem se transformar em uma parte dessa área social unificada para algo mais isolado. Para isso, uma alternativa possível é a utilização de grandes portas de correr que integram e separam ambientes conforme a necessidade do momento.
  • Em apartamentos de área reduzida, como as quitinetes ou os famigerados studios – goste-se deles ou não – que vem se popularizando em grandes centros urbanos, a integração de ambientes é quase obrigatória. Num espaço de poucos metros quadrados, com um projeto bem planejado, é possível abrigar diferentes atividades sem perder muito da qualidade de vida.

Desvantagens

  • Na proporção em que eliminamos paredes, eliminamos também espaços onde seria possível existir um armário. Por esse motivo, em muitos casos vemos residências de conceito aberto onde, na sala, há grandes estantes para guardar livros, objetos decorativos, lembranças de viagem, retratos, DVDs, blu-rays e etc. E na cozinha, móveis planejados dimensionados para atender às demandas específicas. No entanto, dependendo do volume de objetos e utensílios que a família possui, isso pode se tornar um problema.
  • É preciso que a estrutura da edificação esteja preparada para abrigar grandes vãos. No caso de reformas, às vezes eliminamos algumas paredes divisórias, mas não é possível eliminar pilares, que acabam ficando pelo caminho e afetam a fluidez pretendida. Pensando em construções novas, em alguns casos é necessário que a própria laje seja um pouco mais reforçada, o que pode encarecer um pouco a obra na fase estrutural.
  • A pandemia trouxe muitas pessoas para trabalhar e estudar de dentro de casa, e tanto para atividades individuais como para reuniões online, o ideal é que seja possível obter algum nível de silêncio ou privacidade. Nem todas as residências possuem um ambiente extra que possa ser utilizado como home office, e as dependências da sala de estar acabam se tornando a única alternativa possível.
  • Paredes residenciais não são feitas apenas de tijolos, portas e janelas. Elas têm itens de infraestrutura de hidráulica, elétrica, gás e ar-condicionado. Essas questões precisam ser consideradas nessa reorganização e, caso essas instalações estejam presentes na parede a ser removida, é preciso haver um plano para realocá-las. Pontos de energia são de realocação relativamente simples – desde que não estejamos falando de um quadro de luz. Já instalações de água, esgoto e gás são um tanto mais complicadas, principalmente em apartamentos.

Ao escolher a implementação do conceito aberto em seu projeto, tenha em mente que, seja em uma casa ou em um apartamento, é necessário contratar um profissional qualificado para mexer na estrutura da residência com segurança e sem riscos.

6 dicas para fazer o conceito aberto

De acordo com os arquitetos, considerando que todas as condicionantes estejam atendidas e seja possível criar esse amplo ambiente integrando sala de jantar, sala de estar e cozinha, as dicas são:

Publicidade

  • Usar o mesmo piso em todo o ambiente: embora a cozinha seja considerada uma área molhada, ela não tem as mesmas restrições de um box de banheiro, por exemplo. Não há um empoçamento de água, apenas respingos ou limpezas rápidas, ainda que se utilize água. Nesse caso, boa parte dos pisos disponíveis no mercado podem ser utilizados, desde porcelanatos, cimento queimado e até mesmo pisos vinílicos. Pisos laminados, no entanto, devem ficar restritos às áreas secas.
  • Balcões, ilhas ou penínsulas: um item quase obrigatório é o elemento que vai separar a cozinha do restante do ambiente. Balcões e ilhas podem desempenhar diversos usos, como abrigar refeições rápidas que não precisam ser feitas na mesa de jantar ou como local principal para as refeições. Eles podem abrigar o cooktop ou a cuba, mas também podem ser utilizados apenas como uma superfície livre para o preparo de alimentos.
  • Setorização por móveis: mesmo que a ideia seja eliminar paredes, as atividades e organização espacial dos ambientes ainda são diferentes. Então vale a pena investir em móveis como aparadores, buffets, poltronas e sofás, que vão fazer essa organização e delimitação dos espaços.
  • Tapetes: uma poltrona no cantinho da sala é só uma poltrona. Mas a mesma poltrona, acompanhada por um tapete, um pufe e, talvez, uma luminária de piso, instantaneamente transforma o local em um cantinho de leitura. Em ambientes muito amplos, onde há aquela impressão de vazio, um tapete na área de circulação, em frente a um aparador, pode se tornar um cantinho do café ou num mini bar. Entre o sofá e a TV, delimita o espaço da sala de estar.
  • Aberturas, iluminação e ventilação: é possível ampliar as aberturas do ambiente, já que as mesmas portas e janelas servirão a uma área grande. Essa possibilidade não funciona apenas para iluminar e ventilar o local, mas também para a circulação no ambiente e comunicação com as áreas externas.
  • Forro e iluminação artificial: assim como o piso, o forro também pode desempenhar um papel importante na integração – ou delimitação – visual dos ambientes. Forros de gesso com sancas contínuas unem os ambientes. Caso a intenção seja criar alguma delimitação, o desenho do forro aliado às luminárias cumpre esse papel. Spots podem ser utilizados para dar destaque a algum elemento decorativo, como pendentes no balcão ou um lustre na mesa de jantar.

No conceito aberto, é importante que a decoração da residência expresse toda a personalidade de seus moradores, sem abdicar do conforto e praticidade que o dia a dia pede em um lar.

25 fotos de conceito aberto para inspirar o seu projeto

Os projetos residenciais com conceito aberto a seguir mostram que a ideia se encaixa perfeitamente em diferentes estilos de decoração:

1. O conceito aberto se tornou uma ótima ferramenta para dar amplitude a residência

2. E pode abranger quantos cômodos da casa você quiser

3. Atualmente, é muito comum fazer esta integração entre a cozinha, varanda e sala

4. E a divisão de ambientes fica por conta da setorização criada por móveis

5. Você também pode utilizar as cores ao seu favor para a divisão

Sheila Almendros

6. E tapetes também são muito bem vindos

7. O conceito aberto é muito usado em projetos com design industrial

Triart

Publicidade

8. E também no estilo contemporâneo

9. No entanto, a verdade é que o conceito aberto se enquadra em todos os estilos

10. Você pode criar estruturas móveis para garantir privacidade quando necessário

11. Um projeto de marcenaria inteligente também contribui nesta missão

12. Estruturas com vidro colaboram ainda mais com a amplitude do conceito aberto

13. Essa amplitude pode ser criada horizontalmente

14. E também verticalmente

15. Quitinetes e studios investem pesado na integração do conceito aberto

16. Afinal de contas, é algo que colabora não só com a valorização do espaço

Suite Arquitetos

Publicidade

17. Como também com maior socialização entre os moradores

18. Certifique-se que a estrutura da residência comporta adequadamente o conceito aberto

19. Para isso, é necessário contratar um profissional qualificado

20. Em prédios, ainda é necessário a autorização de um engenheiro do condomínio

21. Principalmente se houver mudanças em pontos de infraestrutura de gás e água no projeto

22. Portanto, entre em contato com um arquiteto ou engenheiro para construir um ambiente com conceito aberto

23. Assim você garantirá uma reforma segura e precisa

24. No mais, é só pensar com carinho em toda a configuração dos móveis

25. E curtir a integração de um conceito aberto da melhor maneira possível

Em apartamentos, é muito comum que projetos de conceito aberto ofereçam integração com a varanda pequena, ou com uma área gourmet mais expandida. Em residências, a continuação para a área externa e churrasqueira sempre é uma boa pedida.