Dicas de ouro para quem quer aprender a cozinhar

Escrito por Natali Chiconi
Foto: iStock

Foto: iStock

“Cozinhar é como tecer um delicado manto de aromas, cores, sabores, texturas. Um manto divino que se deitará sobre o paladar de alguém sempre especial”, diz a frase popular da chef Sayonara Ciseski, que, ao falar sobre a ação de cozinhar, nos dá uma noção da importância que esse ato tem para alimentar nosso corpo e alma. Cada vez mais em voga, a arte de cozinhar em casa, seja para si mesmo, amigos ou familiares, é um prazer que conquista solteiros, casados, mulheres, homens e crianças, porém, para quem está começando, a tarefa de preparar a sua refeição pode ser um tanto quanto desafiadora.

Algumas recomendações básicas, dicas de preparo, de utensílios e panelas podem ajudar os marinheiros de primeira viagem a preparar deliciosos pratos em casa em vez de optar pelo tradicional delivery, geralmente menos saudável e mais caro. Se você não sabe por onde começar a cozinhar, acompanhe as dicas a seguir e inspire-se a literalmente botar a mão na massa, desenvolvendo suas habilidades na cozinha.

Por que você deve aprender a cozinhar

Foto: iStock

Foto: iStock

Além de ser mais econômico, o ato de preparar sua própria comida é um carinho consigo mesmo e com a sua família ou amigos. Ao selecionar os ingredientes, temperos e executar uma receita você demonstra cuidado com o seu corpo e também com o seu bem-estar, além de evitar situações de necessidade na ausência de alguém que saiba cozinhar, por exemplo.

“O alimento é o único bem de consumo que vai fazer bem para o nosso corpo. Se tivermos controle do que estamos colocando para dentro, isso é uma das melhores coisas”, destaca José Barattino, chef executivo do Eataly São Paulo. “Quando cozinha em casa, a pessoa consegue ter esse controle de quais são os ingredientes e como tudo é preparado, o que é sensacional”, complementa.

Foto: iStock

Foto: iStock

Vale destacar, ainda, que o ato de cozinhar é encarado por diversas pessoas como uma terapia, já que relaxa, faz com que você se concentre nessa atividade e trabalha a sua disciplina. Ao finalizar um prato, a satisfação e o deleite de provar uma delícia feita por você não têm preço! Para quem tem crianças em casa, colocar a família toda para preparar uma refeição ou sobremesa bem gostosa promove o bem-estar e a integração entre todos, além de servir para já dar aos pequenos noções básicas de culinária.

Dicas de como aprender a cozinhar

Foto: iStock

Foto: iStock

A arte de cozinhar não é indecifrável, nem tampouco difícil, porém exige algumas medidas de organização e preparo para que tudo saia dentro do previsto. Confira, a seguir, o passo a passo para fazer bonito na cozinha da sua casa!

1. Leia a receita em detalhes e pré-aqueça o forno, se necessário

Entender todas as etapas de uma receita e o que fazer para preparar determinada refeição é essencial para garantir o sucesso do prato. Por isso, caso surjam dúvidas, é fundamental resolvê-las antes – seja pesquisando na internet ou perguntando a alguém mais experiente, por exemplo.

O pré-aquecimento do forno em receitas que precisam ser assadas também é crucial para render bons resultados, já que forno morno ou frio prejudica o crescimento de bolos, tortas, etc. “Você pode ver vídeos e aulas na internet para entender melhor como funciona a receita”, explica Barattino.

2. Confira se você tem tudo de que precisará

Ingredientes e utensílios não podem faltar no momento de preparar uma refeição. Por isso, certifique-se de que não se esqueceu de nada e tem tudo à mão. Verifique quantidades, medidas e eletrodomésticos necessários. Se, por exemplo, for fazer um bolo que precise de claras em neve, sem batedeira você não conseguirá. Algumas receitas pedem, ainda, peneira, vasilhas para mexer a receita e frigideiras, que devem estar presentes no momento de preparar o prato.

3. Lave bem as suas mãos e os alimentos

Foto: iStock

Foto: iStock

Antes de iniciar a receita, lave e pique tudo o que for necessário. Esse processo é de extrema importância, já que, a partir do momento em que você começar a cozinhar, é preciso ter tudo pronto para despejar na panela conforme as etapas forem avançando.

Cebola, alho e legumes picados em uma tábua devem estar devidamente organizados na sua bancada e, para isso, uma dica é investir em potinhos para separar todos os ingredientes. Uma das fases mais importantes no ato de cozinhar, o “mise en place”, como é chamado na linguagem gastronômica, evita imprevistos e aumenta as chances de sua refeição ficar deliciosa.

4. Organize a bancada para não se atrapalhar

Depois de picar, fatiar e cortar os ingredientes, deixe todos os potinhos necessários para a receita em um local que não atrapalhe as suas atividades. Muita coisa em cima da bancada aumenta as chances de acidentes e desperdícios e, por isso, a recomendação é já lavar e guardar o que não será mais utilizado – como a tábua de corte.

5. Não cozinhe com pressa

Foto: iStock

Foto: iStock

O ato de cozinhar deve ser algo tranquilo, gostoso e terapêutico. Por isso, evite fazer coisas correndo, de qualquer jeito. Além de aumentar a chance de se queimar, se cortar ou estragar a receita, você acaba transformando essa atividade prazerosa em algo estressante. “Cozinhar é uma distração, que pode virar um hobby. É o momento de cozinhar para a família, uma coisa muito generosa”, diz o chef José Barattino.

Truques para quem está começando na cozinha

Foto: iStock

Foto: iStock

“Antes de mais nada, a pessoa deve ter um conhecimento das bases de cozinha e saber fazer um bom caldo, o tempo de cozimento das coisas, métodos de cocção e formas de manipular o alimento”, diz Barattino, enfatizando que a melhor forma de aprender é fazendo. Por isso, não tenha medo de se arriscar nessa terra desconhecida que é a cozinha!

Arroz soltinho

O arroz bem soltinho é um desafio para algumas pessoas, mas você pode conseguir esse feito se apostar em grãos com aparência alongada no momento de comprar o arroz. Ao chegar em casa, a recomendação é não lavá-lo e ter em mente sempre a medida de duas xícaras de água para uma de arroz branco.

Antes de colocar o arroz na panela, refogue um pouco de cebola e alho picados, fritando o arroz no tempero com sal. Depois, coloque a água e tampe a panela. Mexa uma vez enquanto ele estiver cozinhando e, depois, passe o arroz para um refratário.

Ovo cozido perfeito

Foto: iStock

Foto: iStock

O ponto do ovo é outra coisa que merece atenção. O ideal, no momento de ferver os ovos, é colocá-los dentro de uma panela e cubri-los com água. Ferva em fogo médio e, assim que a água estiver fervendo mesmo, desligue o fogo, deixando os ovos na água por dez minutos. Feito isso, espere que eles esfriem, descasque e pronto! “O ideal é que a pessoa tente dominar as técnicas clássicas primeiro e depois tente mais coisas de que gosta”, explica o chef.

Feijão bem gostoso

Indispensável no prato de qualquer brasileiro, o feijão, que faz uma dobradinha de sucesso com o arroz, requer algumas técnicas para ficar bem gostoso e com caldo suculento. A primeira medida é escolher os feijões, lavá-los e depois deixá-los de molho por 30 minutos. Na sequência, em uma panela de pressão, coloque um litro e meio de água e despeje o feijão. Cozinhe por meia hora depois de a panela pegar pressão e desligue o fogo. Se, depois de abrir a panela, o feijão estiver molinho, está no ponto!

Em outra panela, corte cebola e alho em tamanhos pequenos, podendo adicionar bacon também. Frite tudo com azeite e coloque essa mistura na panela de pressão, temperando o feijão. Adicione sal a gosto.

O bife perfeito

Foto: iStock

Foto: iStock

O ideal, aqui, é já comprar o bife cortado em vez de fatiá-lo em casa. Se houver excesso de gordura, retire-a. Vale destacar que carnes como filé mignon e contrafilé não precisam ser amaciadas, mas as demais podem ser amaciadas com um martelinho próprio de cozinha. Na hora de temperar o bife, use sal e outro tempero a gosto – pode ser pimenta, por exemplo.

Depois de temperado, o bife pode ser frito no azeite, na manteiga ou no óleo. É fundamental não virar o bife com frequência, sendo ideal deixá-lo dourar de um lado e, depois que o sangue começar a subir, virá-lo.

O ponto do macarrão

O macarrão costuma ter dois pontos principais, que são mais molinho ou “al dente”. O ideal, aqui, é observar se a massa escolhida por você é de ovos ou sêmola e verificar na embalagem o tempo de cozimento. Se você quiser uma opção mais firme do macarrão, experimente a massa um minuto antes do tempo estipulado pelo fabricante. Vale destacar que, geralmente, massas de sêmola são mais duras que as de ovos.

Pratos fáceis de cozinhar

Foto: iStock

Foto: iStock

“Os pratos mais fáceis são os que você cozinha tudo junto. Risotos, cozidos e carne assada com legumes, tudo junto na mesma panela são ideais para quem está começando”, diz Barattino, destacando que nem sempre é impossível cozinhar com poucos ingredientes ou utensílios, já que é possível fazer adaptações. “Quanto menos coisas na cozinha, melhor”, completa o chef, que recomenda não ousar nas receitas iniciais.

Itens de cozinha imprescindíveis

Foto: iStock

Foto: iStock

“Fogão, faca grande, faca pequena e de legumes, uma boa tábua, frigideira antiaderente, uma caçarola e potinhos ou bacias são os itens essenciais em uma cozinha”, explica Barattino, que fala sobre a teoria de que “menos é mais” nesse ambiente. “Não temos um arsenal de facas ou de utensílios. É preciso ter apenas o essencial, de boa qualidade, e saber usar tudo”, completa.

Embora seja possível improvisar na cozinha e sempre haja espaço para invenções, alguns itens são fundamentais para quem deseja preparar refeições:

Panelas antiaderentes

Foto: iStock

Foto: iStock

Elas não são indispensáveis, mas ajudam muito quem está aprendendo a cozinhar, já que evitam que os alimentos grudem no fundo da panela. Para começar, o ideal é contar com uma panela maior e uma pequena, além de uma frigideira. Uma caneca para ferver água ou esquentar leite também é recomendada.

Colheres e concha

Foto: iStock

Foto: iStock

Elas podem ser de pau, de bambu, de plástico, de inox ou do material que mais te agradar. O recomendado é contar com um modelo maior, ideal para mexer o arroz e risotos, por exemplo, e outro menor para lidar com legumes, que pode ser uma espátula também. Uma concha para o feijão também facilita a tarefa de pegar o alimento.

Faca de legumes

Ela é menorzinha e bem afiada. Ideal para cortar, picar e fatiar legumes, essa faca deve estar presente na cozinha de quem está se aventurando na arte da culinária, pois facilita o momento de preparar os ingredientes e garante cortes mais precisos.

Copo medidor

Pode ser uma xícara medidora também. Esse utensílio vai te ajudar a dosar a quantidade certa de farinha, água, leite e óleo para garantir o sucesso das suas receitas. Há opções de plástico econômicas e muito eficientes.

Com vontade de aprender, materiais corretos e algumas experiências na cozinha, preparar suas refeições se transformará em uma das atividades mais gostosas e recompensadoras que você poderá fazer em casa. Experimente essa nova experiência e bon appétit!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS