Economia doméstica: 43 dicas para economizar dentro de casa

Escrito por Ana Kordelos
Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Cuidar das finanças pessoais inclui os cuidados com as despesas domésticas. Isso garante a estabilidade financeira da família e ajuda a proporcionar uma melhor qualidade de vida.

A economia doméstica teve sua origem após a Revolução Industrial, quando a sociedade começou a se organizar para obter uma melhor qualidade de vida depois de um período de consumismo irrefreável. Hoje em dia, a sustentabilidade e o desejo de garantir a preservação do meio ambiente para gerações futuras se une com a economia.

Ao fazer pequenas modificações no dia a dia, seja modificando seus hábitos na hora da compra, economizando água, energia ou alimentos, esses novos cuidados colaborarão na obtenção de maior economia doméstica.

43 ótimas dicas de economia doméstica

Algumas práticas podem ajudar a controlar o orçamento familiar, reduzir despesas do lar e ajudam a colaborar com um desenvolvimento social mais sustentável. Confira algumas dicas interessantes que, ao serem implementadas na sua rotina doméstica, farão a diferença no seu bolso:

Energia

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

1. Desligue a função turbo do seu chuveiro: se o seu chuveiro é pressurizado, desligar a função turbo desliga também o motor que garante maior pressão na saída da água, proporcionando menor gasto de energia.
2. Mantenha seu refrigerador cheio: espaços vazios exigem mais do motor para manter os alimentos congelados. Quanto mais itens no freezer, melhor.
3. Desligue os eletrodomésticos da tomada: ao finalizar seu uso, desligá-los da tomada ajuda a economizar. Afinal, aquela luz vermelha também consome energia.
4. Aproveite a luz do sol: aproveite a luz natural, abra as cortinas e evite o gasto desnecessário ao utilizar luzes artificiais de dia.
5. Instale painéis solares: estes trabalham durante o dia, captando a luz solar e posteriormente aquecendo a água utilizada no banho.
6. Compre eletrodomésticos de classificação A: os aparelhos que possuem o selo da Procel com classificação A consumem menos energia em seu uso.
7. Apague a luz ao sair de um ambiente: apesar de parecer lógico, somente quando adotamos esse costume no dia a dia ele se torna um hábito, ajudando a evitar o desperdício.
8. Troque suas lâmpadas: utilizar uma lâmpada de LED pode reduzir consideravelmente o consumo de energia da sua casa. Existem ainda outras opções econômicas, como as fluorescentes.
9. Mantenha o chuveiro na posição verão: em dias com clima agradável, deixar o chuveiro na posição verão pode ajudar a economizar até 30% mais do que deixá-lo na posição inverno.
10. Troque a borracha de vedação da geladeira: se a mesma não está mais cumprindo seu papel e está dando vazão ao ar frio, vale a pena trocá-la por uma nova, evitando o desperdício. i>11. Espere os alimentos esfriarem para guardá-los na geladeira: ao serem guardados quentes, a geladeira trabalhará mais para que os mesmos atinjam uma temperatura compatível ao de seu interior.
12. Livre-se de extensões: extensões e benjamins (o famoso “T”) ajudam a desperdiçar energia. Utilize-os somente se necessário.
13. Evite utilizar os eletrodomésticos no horário de pico: o horário de pico é o horário em que se dá o maior consumo de energia elétrica. É estabelecido entre 18h e 22h, sendo aconselhável evitá-lo.
14. Limpe o filtro do ar condicionado: manter o filtro do ar condicionado sempre limpo evita a sobrecarga do aparelho para o resfriamento do ambiente.
15. Desligue a chave de energia: vai viajar? Desligue a chave de energia e evite o desperdício de energia por eletrodomésticos sem uso.

Cozinha e alimentação

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

16. Asse mais de um alimento ao mesmo tempo: ao utilizar o forno e cozinhar dois alimentos ao mesmo tempo, além de economizar energia (no forno elétrico), pode-se ainda economizar o gás (no caso de fogão à gás).
17. Visite hortas comunitárias: muito comuns na maioria das cidades, as hortas comunitárias são boas opções para economizar ao comprar verduras e hortaliças, além de ajudarem a ter uma vida mais saudável.
18. Faça seus próprios doces e aperitivos: é fã de bolos, bolachas e salgadinhos? Aproveite a enorme quantidade de receitas disponíveis na internet e mãos à obra. Além de economizar, você ainda garante que os seus alimentos serão de boa procedência.
19. Tenha sua própria horta: se você gosta de cultivar plantas, ter sua própria horta em casa é uma ótima opção. Além de possuir alimentos frescos e sem agrotóxicos, ainda economiza na feira. Não possui espaço? Um jardim vertical pode ser uma ótima opção.
20. Compre frutas da época: comprar frutas da época proporciona economia no mercado. Descubra qual a época de sua fruta favorita e aproveite!
21. Reaproveite as sobras: nem tudo o que é dispensado dos alimentos precisa necessariamente ir para o lixo. Há várias receitas reaproveitando cascas e sementes, por exemplo, que muitas vezes são jogadas fora. Pesquise e faça deliciosos pratos com as sobras.
22. Reutilize a água do cozimento de legumes: ela pode servir para caldos, sopas e até mesmo para dar sabor ao arroz de todos os dias.
23. Escolha as laranjas mais pesadas: vai comprar laranjas para suco? As mais pesadas possuem mais polpa, portanto rendem mais.
24. Mantenha as panelas fechadas ao cozinhar: ao deixá-las abertas, necessita-se de mais gás para que o cozimento seja efetivo.

Água

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

25. Reaproveite a água depois de lavar a roupa: reutilize a água proveniente da lavagem de roupa para lavar o quintal ou carro. Esta dica vale para a água da chuva.
26. Feche a torneira enquanto escova os dentes: pode parecer bobeira, mas muitas pessoas possuem o hábito de deixar a torneira aberta enquanto escovam os dentes. Fechá-la durante este ato ajuda a economizar até 1,9 milhões de litros de água ao longo da vida.
27. Conserte torneiras com vazamentos: se aquele pinga-pinga nunca te incomodou é hora de prestar mais atenção. Esta pequena goteira pode desperdiçar até 2 mil litros de água ao mês.
28. Retire os restos de comida antes de lavar a louça: assim você economizará mais água ao lavar a louça com apenas pequenos resíduos de comida.
29. Instale uma descarga econômica: alguns vasos sanitários possuem uma válvula de descarga econômica, a qual permite a seleção da quantidade de água necessária de acordo com a situação. O desperdício diminuirá significativamente.
30. Utilize regador: precisa regar seu jardim? Um regador utiliza menos água do que uma mangueira, garantindo a economia.
31. Diminua o tempo no banho: cada minuto a menos embaixo do chuveiro economiza cerca de 23 litros de água.
32. Espere juntar roupa suja para lavá-la: utilizar a máquina menos vezes em sua capacidade total garante maior economia de água.
33. Troque a mangueira pelo balde: ao lavar o carro, esta simples mudança pode economizar significativamente. Por exemplo, se você utilizar 6 baldes, você pode economizar até 150 litros por lavagem.
34. Regue seu jardim à noite: essa opção garante máximo proveito da água, já que a ausência do sol diminui a evaporação.

Compras de mercado

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

35. Faça uma lista: fazer uma lista contendo somente o que está em falta garante que você não se distraia facilmente entre as prateleiras do mercado e compra além do que necessita. 36. Leve dinheiro contado: esta dica é válida para quando você já sabe o valor do que necessita comprar. Ao levar o dinheiro exato da compra, você evitará gastos desnecessários.
37. Faça uma refeição antes de ir ao supermercado: ao fazer compras com estômago vazio, é mais fácil se deixar seduzir por doces e outras comidas que você não precisa comprar no momento.
38. Utilize produtos que você já possui na limpeza de casa: produtos de limpeza podem ter um precinho salgado. Lembre-se que você pode fazer seus próprios produtos de limpeza.
39. Evite gastar com pilhas: se você possui muitos eletroportáteis que utilizam pilhas, comprar baterias recarregáveis pode ser uma boa opção.
40. Compre marcas genéricas: marcas famosas geralmente possuem custos mais elevados do que aquelas não tão populares. Mas isto não significa que as genéricas são menos eficientes. Dê uma chance à elas e experimente novos produtos.

Desapegue

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

41. Livre-se de móveis antigos: ao desfazer-se dos móveis já sem uso, além de você garantir mais espaço para o novo, ainda pode ganhar dinheiro com a venda dos mesmos. Sites como o OLX, o Remobile e o Enjoei são ótimas oportunidades para quem deseja desapegar.
42. Venda as roupas que você não usa mais: quer desentulhar o armário e ainda ganhar um dinheirinho? Vender suas roupas usadas em brechós e bazares online são uma ótima pedida. Confira sites como Brechó Online, Repassa, Garimpário e Recicla Luxo e que fazem sucesso na rede.
43. Invista em um hobby: ao fazer cursos para aprender mais sobre o seu hobby favorito — seja ele relacionado à artesanato, culinária ou computação –, além de estar fazendo algo de que gosta, ainda pode se especializar e obter uma renda com a atividade que lhe dá prazer. Alguns portais como Portal Educa, Prime Cursos, Portal Educação, Iped e Eduk disponibilizam cursos online para aperfeiçoar suas habilidades.

Como organizar as finanças domésticas

De acordo com Viviane Ferreira, planejadora financeira pessoal, organizar as contas pessoais com o objetivo de eliminar dívidas e poupar mais dinheiro é fundamental para a saúde financeira de qualquer pessoa. “É muito simples cuidar bem das finanças, embora nem sempre seja fácil para a maioria das pessoas, pois lidar com o dinheiro está associado às questões emocionais. Dar ao dinheiro seu devido valor é o segredo para fazer com que ele te ajude a ter uma vida mais feliz e plena”, ensina.

“Atualmente, grande parte da população brasileira está endividada e poucos tem coragem de realmente encarar suas contas com o objetivo de se livrar das dívidas. Mas a única maneira que existe é essa: encarar as finanças de frente e colocar as mãos nos números”, revela.

Confira cinco passos indicados pela profissional para equilibrar suas contas:

  1. Saiba exatamente quanto, onde e quando você gasta seu dinheiro: “é necessário anotar em um caderninho, planilha no computador ou aplicativo no celular todos os gastos que você tem diariamente. Mesmo que você pague com o cartão de crédito, é preciso anotar cada item pago no cartão separadamente, pois somente assim você poderá saber quanto gasta em cada tipo de despesa, como por exemplo: supermercado, combustível, lanches e refeições fora de casa, passeios, vestuário, farmácia, moradia etc”.
  2. Saiba quanto você tem de receita: “parece estranho, mas já vi muitas pessoas que não sabem exatamente quanto recebem de receitas e salário. É importante saber tanto o valor que se recebe quanto a data que recebe cada valor, pois assim você poderá organizar seus pagamentos para depois do dia que recebe e, portanto, evitar que sua conta fique negativa”, orienta.
  3. Conheça suas dívidas: “se você possui dívidas, estejam elas sob controle ou não, você precisa conhecê-las muito bem. Faça uma planilha com as seguintes informações: o valor total da dívida, número de parcelas totais, número de parcelas que foram pagas, número de parcelas que faltam pagar, valor total que falta pagar e qual o valor da taxa de juros mensal. Dessa maneira, você poderá priorizar quais dívidas devem ser pagas primeiro. As dívidas que possuem as maiores taxas de juros devem ser eliminadas primeiro e assim evitar que aquela dívida continue crescendo tanto. Depois, elimine as dívidas que mais pesam no seu orçamento, até que você ataque as dívidas menores e mais longas. No caso de um financiamento imobiliário, pode ser que você mantenha a dívida e continue pagando até terminar o financiamento. Mas mantenha ela sob controle, pois quando tiver uma folga no orçamento poderá julgar se vale a pena reduzir a dívida ou investir o dinheiro”, instrui.
  4. Acompanhe o orçamento mês a mês para poder planejar o próximo: “mensalmente, é necessário avaliar as informações do que se gastou em cada item do seu orçamento. Analise se os valores estão compatíveis com seu orçamento, se estão exagerados ou se podem ser alterados. Por exemplo, você saberá exatamente quanto gastou no supermercado (e se poderá gastar menos no próximo mês) com esse número na cabeça. Poderá estar mais atento ao fazer as compras, definindo valores máximos para cada compra. Se você realiza uma compra por semana, poderá dividir o valor mensal em quatro e limitar cada compra a esse valor máximo, assim poderá gastar menos no supermercado. O mesmo pode ser feito com contas de consumo, como conta de luz, uma vez que você pode estar muito próximo do uso de energia na menor tarifa e com uma campanha de economia em casa poderá reduzir a conta de luz”, revela.
  5. Elimine dívidas e invista seu dinheiro: “antes de o mês iniciar, faça um planejamento de tudo o que terá de gastos nas semanas seguintes, tomando como base o mês anterior. Analise se no próximo mês poderá reduzir gastos, se terá algum gasto que não teve no mês anterior, como por exemplo, uma consulta médica, uma taxa anual como o IPTU ou IPVA, alguma manutenção necessária seja para a casa ou carro. Antes de o mês começar, defina a folga que terá no orçamento e o que fará com ela. No dia que receber seu salário, já separe esse recurso, não deixe parado na conta, senão você acaba gastando”, sugere.

A profissional relata que ao seguir estes cinco passos, torna-se mais fácil organizar suas finanças. “Então mantenha o foco para conhecer todos os seus gastos, as receitas, as dívidas, acompanhar mensalmente e tomar as ações necessárias para eliminar dívidas e investir seu dinheiro economizado. Dessa maneira, você irá organizar suas finanças e ter uma vida mais tranquila e equilibrada”, complementa.

Ao implementar estas pequenas mudanças no seu dia a dia e seguir as dicas de economia doméstica, sua saúde financeira e qualidade de vida aumentarão significativamente. Mantenha seu dinheiro sob controle!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS