Jardim japonês: como montar e 45 ideias para inspirar o seu

Escrito por Aline Costa

Foto: Reprodução / Aquiles Nicolas Kilaris

Calma, paz e tranquilidade. Muito além da beleza, um jardim japonês está ligado à busca pela espiritualidade. Nele, cada peça tem um significado: as pedras simbolizam a resistência e os caminhos do ser humano. De acordo com o arquiteto e paisagista Alexandre Yacalos, da Ergo Projetos e Construções Personalizadas, o jardim japonês, com seu conjunto de elementos naturais e outros tidos como sagrados, “tem como intuito conduzir a pessoa a um estado de serenidade, de calma, meditação e espiritualidade”.

A ponte está ligada à transição do mortal para o sagrado, e costuma ser o local onde as pessoas param para observar o restante do jardim. Já a lanterna representa a iluminação da mente, enquanto as plantas dão o charme final. A água, por sua vez, representa o ciclo da vida e pode ser utilizada na forma de lago ou cascata.

Como montar um jardim japonês

Imagem: Tua Casa

Segundo a paisagista Clariça Lima, “o jardim japonês é ideal para quem aprecia a tranquilidade e almeja um espaço de relaxamento e meditação. Os elementos de um jardim japonês sempre levam consigo um significado e função e com as plantas não é diferente! A escolha é guiada pelo o significado de cada uma”.

45 ideias de jardim japonês para se inspirar

Se você quer criar um típico jardim japonês do zero, ou se quer apenas acrescentar elementos da técnica oriental para transformar um espaço que já existe, confira as dicas a seguir:

1. Aposte nas cores

Foto: Reprodução / Daniel Nunes Paisagismo

O jardim japonês original costuma trabalhar com a combinação de cores mais neutras, mas nada impede a utilização de uma cor alegre para o ambiente. Aposte nas cores para ter um ambiente mais descontraído e menos tradicional.

2. Preto, branco e vermelho: um trio poderoso


Foto: Reprodução / Aquiles Nicolas Kilaris

A combinação de plantas altas com as cores preta, branca e vermelha pode criar uma atmosfera mais elegante e poderosa.

3. Estilo rústico


Foto: Reprodução / Arte na Terra Paisagismo

A ideia de utilizar móveis e  outros objetos rústicos dá um ar mais despojado para os jardins. Invista!

4. Águas cristalinas

Foto: Reprodução / Genesis Ecossistemas

Neste caso, a cor da água remete às belas praias japonesas (sim, o litoral deles é lindo) e os coqueiros conferem um ar tropical à paisagem.

5. Base branca

Foto: Reprodução / Eder Mattiolli

Se a ideia for usar fundo branco, aposte nos objetos de decoração e flores coloridas para trazer um pouco de vida ao jardim.

6. Otimize ambientes pequenos

Foto: Reprodução / Adriana Baccari

Para os ambientes pequenos, a estratégia é utilizar as paredes e, no lugar de um lago, instalar uma cascata.

7. Convivência tranquila

Foto: Reprodução / SA Engenharia e Arquitetura

Embora o objetivo inicial seja o silêncio e a contemplação, nada impede a presença de um banco em L que favoreça boas conversas.

8. Jardim sofisticado

Foto: Reprodução / ZaaV Arquitetura

A simplicidade pode levar à sofisticação quando se faz a escolha certa dos elementos que compõem o jardim.

9. Simples e prático

Foto: Reprodução / Casa Aberta

Aposte nos móveis e objetos verticais para otimizar um espaço. A brincadeira com as formas geométricas na parede dá um ar divertido e moderno para o ambiente.

10. Por cima do lago

Foto: Reprodução / Aquiles Nicolas Kilaris

As pontes tornam os lagos ainda mais atrativos, já que oferecem um ângulo diferenciado de observação.

11. No aconchego de casa

Foto: Reprodução / Eliane Fedele

Se a ideia for de um jardim aconchegante e caloroso, aposte nas cores quentes e nos objetos de decoração mais artesanais, além de muitas plantas, é claro.

12. Básico que funciona

Foto: Reprodução / Lúcia Vale

O básico sempre funciona: grama, banco de madeira e caminho de pedrinhas são uma ótima pedida para quem não quer arriscar.

13. Influência chinesa

Foto: Reprodução / Luciana Wehba

Já há muitos séculos que os japoneses incorporaram o vermelho a seus jardins. Contudo, o uso do vermelho como símbolo do fogo, e não como simples coloração, é uma tradição originária da China. Além disso, a cor agrega personalidade ao ambiente.

14. Túnel verde

Em um corredor estreito, a escolha por plantas estratégicas pode fazer toda a diferença. As plantas mais altas, como as da foto, dão um efeito de túnel ao espaço.

15. Brinque com as pedras

Foto: Reprodução / Harumi Flora Garden

Outra opção simples e bonita é misturar pedras de cores diferentes. Além do visual ficar encantador, é terapêutico andar descalço sobre elas.

16. Cantinho da meditação

Foto: Reprodução / Eder Mattiolli

Entre casas grandes e amplo gramado, o jardim japonês se torna um  cantinho particular e aconchegante para momentos de introspecção.

17. Dentro de casa

Foto: Reprodução / MC3 Arquitetura

Para quem não tem área externa em casa, os cantinhos estratégicos podem virar um pequeno jardim com elementos orientais.

18. Back in black

Foto: Reprodução / Alex Hanazaki

O preto vai com tudo e ainda traz um quê de requinte a este espaço que é sempre tão especial.

19. Charme discreto

Foto: Reprodução / Caren Lissa Harayama

Mesmo que discreta e pequena, a ponte confere um charme único aos jardins. Não tenha medo de investir nessa peça.

20. Vasos

Foto: Reprodução / Carla Dadazio

Os vasos são uma ótima saída para ambientes em que não é possível plantar suas espécies preferidas. Escolha peças com tons neutros.

21. Refúgio no meio da cidade

Foto: Reprodução / Alex Hanazaki

A dureza de um ambiente mais cinza pode ser amenizada com os elementos de um jardim japonês.

22. Jogo de xadrez

Foto: Reprodução / Luciane Miranda

Intercale diferentes tipos de pedra para um chão personalizado e que traz toda a representação da união dos opostos.

23. A força das carpas


Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

Por terem a capacidade de nadar contra a correnteza, esses peixes são muito simbólicos na cultura oriental no que diz respeito à superação de dificuldades.

24. Ampliando o ambiente

Foto: Reprodução / Aquiles Nicolas Kilaris

Uma opção mais minimalista, com menos elementos de decoração e paisagismo, dá a sensação de espaço maior.

25. Barulhinho bom

Foto: Reprodução / Fischer Jardinagem

A união da cascata com as míticas carpas cria o ambiente natural ideal para descansar e desligar um pouco da correria.

26. Plantas suspensas

Foto: Reprodução / Assacada Studio Jardim

A utilização de plantas e objetos suspensos, como a kokedama, também é outra opção para otimizar o espaço.

27. Lanterna japonesa


Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

O Toro, lanterna japonesa, é um item que se destaca no jardim oriental. A peça é feita de pedra e pode ter diferentes formas e tamanhos.

28. Madeira versátil


Foto: Reprodução / Gigi Botelho

A madeira é sempre uma escolha acertada para os jardins. Isso porque o material é versátil e abre possibilidade para diversas combinações.

29. Sol da tarde

Foto: Reprodução / MC3 Arquitetura

Os jardins internos podem se tornar um incrível ambiente de refúgio quando bem aproveitados.

30. Aposta certeira

Foto: Reprodução / Cris Bocalao

Mais uma vez, a combinação grama, pedras e madeira sintetiza o poder do “menos é mais” – ideia que dá certo até mesmo no jardim!

31. Mais lazer

Foto: Reprodução / Fernando Payão

Se a ideia é tornar o seu jardim ainda mais propício ao lazer, aposte em um deck de madeira, que vai otimizar o espaço.

32. Contraste de tamanhos

Foto: Reprodução / Luciane Miranda

É interessante misturar as pedras menores e os cascalhos, que simbolizam os caminhos da vida,  com as pedras maiores, que representam montanhas e montes.

33. Muro florido

Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

Para aproximar ao máximo o jardim de um ambiente natural, recorra às plantas trepadeiras para os muros.

34. Tudo cinza e marrom

Foto: Reprodução / Atelier de Paisagem

Para quem é mais básico, a composição do jardim pode ficar por conta só de cores terrosas.

35. Poltrona confortável


Foto: Reprodução / Alexandre Furcolin

Um projeto de jardim japonês também pode trocar os bancos de madeira por cadeiras estilosas e confortáveis.

36. Monocromático


Foto: Reprodução / Atelier de Paisagem

Se a sua escolha for por um ambiente monocromático, abuse das plantas e flores para quebrar a monotonia!

36. A força dos elementos


Foto: Reprodução / Graziela Von Muhlen

O jardim estilizado com pedras, madeira e bambu traz ares orientais ao ambiente, tornando-o ainda mais relaxante.

38. Reflexo verde


Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

Dependendo dos objetos usados na instalação, o lago pode ficar mais verdinho, dando uma sensação de unificação com a grama.

39. Lago decorado


Foto: Reprodução / Atelier de Paisagem

Não esqueça de utilizar as pedras no fundo do lago, esse item tão importante na composição da “história” do jardim japonês.

40. Pé de laranja


Foto: Reprodução / Juliana Litwinski

A dobradinha móvel de madeira e pedrinhas combina até com as plantas que não são tradicionalmente ligadas à cultura japonesa.

41. O que tem dentro, tem fora

Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

Muitas filosofias orientais afirmam que tudo o que há dentro de nós, existe também fora, e vice-versa. Essa ideia de unicidade é materializada neste jardim (não tão) dividido por um vidro.

42. Decoração de bambu

Foto: Reprodução / MC3 Arquitetura

Veja como o bambu e as pedras trouxeram ares zen para o ambiente. O fato dele ser pequeno, torna-o ainda mais propício à introspecção e meditação.

43. Buda, para ajudar na meditação

Foto: Reprodução / Biopet Lagos Ornamentais

A imagem do buda representa um estado de espírito elevado, e pode servir de inspiração para quem quer uma vida mais sábia.

44. Jardim de areia

Foto: Reprodução / Casacor São Paulo

A areia varrida simboliza o movimento das ondas, e algumas interpretações a apontam como um local seguro para os bons espíritos.

45. Recarregue as energias

Foto: Reprodução / Fischer Jardinagem

Os ambientes menos abertos e amplos, com muitas plantas e pedras, são ideais para esquecer de tudo e recarregar as energias.

De acordo com Yacalos, o jardim japonês tem que ter seus elementos harmonizados entre si, simples, com estética mais para o minimalismo. “Logo, nada de cores, texturas e objetos que se destaquem muito (com exceção das plantas). Por isso, pesquise referências de jardins japoneses para analisar qual estilo é o de sua preferência. “O jardim japonês é por definição um jardim minimalista. Evite transmitir muita informação. Procure escolher plantas mais verdes e sem flores. A simetria também deve ser evitada, pois o jardim japonês deve passar a impressão que não foi planejado, e sim que está ali por mero acaso da natureza, transmitindo paz e tranquilidade”, finaliza Clariça.

Seja em um espaço enorme, ou em um cantinho pequeno, os elementos do jardim japonês tornam qualquer ambiente mais calmo. Você pode optar pelo barulhinho das cascatas, por um projeto incrível de lago, por um paisagismo cheio de bambus, ou tudo isso junto. Escolha sua ideia favorita e invista na técnica oriental!

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS