Drywall: vantagens, desvantagens e custos do sistema de construção

Escrito por Mariana Paiva

Foto: Reprodução / Am Acartonado

Também conhecida como gesso acartonado, a tecnologia drywall consiste em chapas com miolo de gesso e face em papel cartão. Empregadas em painéis simples ou duplos e com espessuras variadas, formam paredes e divisórias que podem substituir a alvenaria, resultando em construções versáteis e arrojadas, com recortes, desníveis e curvas.

Seus enchimentos configuram diferentes isolamentos, como o térmico e o acústico, existindo três tipos de chapas que se diferenciam pelas tonalidades e finalidades. A verde (RU) é composta de silicone e aditivos fungicidas, sendo indicada para aplicação em áreas úmidas como cozinhas, banheiros e lavanderias. A rosa (RF) é resistente ao fogo devido a presença de fibra de vidro em sua composição, sendo recomendada para áreas com lareira e bancadas de cooktop. A branca (ST) é a mais básica das três, sendo amplamente utilizada em forros e paredes de ambientes secos.

Além da praticidade, essa tecnologia é caracterizada pelos seus componentes recicláveis e matérias-primas sem descartes tóxicos, assim como pelo transporte econômico devido a sua leveza.

Vantagens e desvantagens das paredes de gesso

Foto: Reprodução / Reference

Ainda que pareçam frágeis, as chapas apresentam dois versos de cartão e enchimento de gesso aditivado, configurando resistência. Segundo a engenheira Bárbara Moraes, a instalação de uma parede drywall é mais rápida, tem um melhor custo em relação a de alvenaria e menos sujeira na obra, entretanto, assim como todos os outros materiais de construção, também apresenta vantagens e desvantagens.

Entre as vantagens, destacam-se:

  • Agilidade de aplicação (não precisa da construção de base como na alvenaria);
  • Rapidez da obra (facilidade de corte, produto leve e que fornece menos sujeira);
  • Menos rígida que as paredes convencionais (vantagem em relação a alvenaria, que trinca ou fissura com as movimentações estruturais);
  • Proporciona conforto térmico (devido à existência de colchões de ar entre as placas ou enchimento de lã);
  • Reformas simplificadas (basta que se desmonte o sistema para descartá-lo);
  • Facilidade de manutenção (para a atualização das instalações elétricas, hidráulicas ou de telefonia, rasga-se apenas a parte necessária que depois é reconstituída com um remendo);
  • Estrutura menos robusta e mais econômica (devido a sua composição e espessura que racionalizam a construção);
  • Multiplicidade de acabamentos (assim como as paredes tradicionais o drywall também suporta texturas, pinturas, papéis de parede, cerâmicas e azulejos, sempre se atentando às vedações e impermeabilizações).

Entre as desvantagens:

  • O sistema é menos resistente a impactos do que a alvenaria (mas atende aos requisitos de desempenho técnico em relação a pesos, impactos, entre outros aspectos);
  • Apresenta problemas de acústica (rapidamente resolvidos com a aplicação de sanduíche ou enchimento em lã mineral de rocha ou vidro).

7 perguntas e respostas sobre uso de drywall

Alternativa eficiente para construções e reformas, a utilização do gesso acartonado é crescente, mas ainda permeado de uma série de dúvidas sobre sua aplicabilidade. Abaixo relacionamos as principais dúvidas e esclarecimentos referentes a essas possibilidades.

Casas modernas: 80 fotos e excelentes ideias para te inspirar

1. Qual a diferença entre o forro de gesso normal e o de drywall?

O drywall é mais resistente devido a sua estrutura metálica, enquanto o gesso comum (com placas de gesso penduradas e chumbadas) oferece risco de surgimento de trincas ou fissuras devido aos movimentos naturais da edificação. “O forro de gesso acartonado segue padrões mundiais de instalação, com chapas em estrutura de aço galvanizado fixada na laje, enquanto o forro de gesso mais antigo apresenta estrutura somente com arames fixados com gesso na laje”, acrescenta a engenheira.

2. É muito caro fazer paredes de drywall?

Segundo Bárbara Moraes, o preço médio para um apartamento de 60m² em São Paulo pode custar R$ 80,00 o metro, já em alvenaria aumenta para R$ 100,00. Essa diferença de preço muitas vezes é devido a mão de obra e os preços podem variar por região e metragem a ser instalada.

3. Posso pendurar objetos pesados em uma parede de gesso?

“Sim, basta acrescentar no projeto para os instaladores calcularem o espaçamento e material necessário para suportar o peso, o drywall pode suportar até 50 kg/m², contudo, esse valor pode ter diferença de um fabricante para outro” comenta a engenheira.

Eletrodomésticos, armários e nichos mais pesados precisam de buchas especiais para serem pendurados. Uma parede de acartonado comum suporta uma média de 10kg/m². É preciso que se distribua o peso entre os montantes, ou seja, aplicação de um suporte entre os perfis de aço para que se evite trincos no gesso.

Para bancadas embutidas de mármore, que chegam a 60kg/m², se faz necessário esses reforços interiores, que são pedaços de madeira ou chapa metálica presa entre dois perfis verticais de aço.

4. As placas de drywall suportam a colocação de portas?

Bárbara Moraes recomenda que apenas se especifique no projeto onde as portas serão instaladas, “a estrutura de aço galvanizado será instalada no término do drywall onde será fixada a porta. O batente ganha montantes e uma verga metálica na parte de cima do vão; o batente é preso com parafusos ou espuma de expansão. Em portas corrediças, as vergas recebem trilhos que podem ser ocultados com a construção de uma segunda parede simples à frente dela”.

5. O drywall é resistente? Ele aguenta um chute, por exemplo?

São bastante resistentes quando bem feitas, sendo preciso atenção ao cálculo estrutural adequado ao pé-direito. O drywall é projetado para a absorção de movimentos naturais, resistindo a trombadas e batidas de porta sem danos.

6. Posso usar revestimentos sobre o gesso?

“Normalmente, como em uma parede de alvenaria”, comenta a engenheira. A parede de gesso permite o recebimento de diferentes acabamentos, desde uma simples pintura, até revestimentos mais sofisticados como cerâmicas, azulejos, pastilhas, papéis de parede, entre outros.

7. Posso usar drywall em qualquer ambiente da casa?

Como existem vários tipos de placas, suas aplicações são bastante versáteis, sendo utilizadas em qualquer ambiente livre de vazamentos ou usando a chapa específica com revestimento, acrescenta Bárbara Moraes. A branca para corredores, salas dormitórios e áreas secas; a rosa para escadas enclausuradas e saídas de emergência e a verde para áreas úmidas, como lavabos, cozinhas e áreas de serviço.

100 fachadas de casas pequenas e modernas

Como aplicar paredes de gesso

Foto: Reprodução / Castle Rock Drywall

Antes de tudo, certifique-se que o chão, as paredes e o teto estejam bem nivelados; com o nível, a trena e um lápis marque os pontos de instalação das guias no chão, parede e teto; com um cordão de marcação desenhe a espessura da parede e com tesoura específica corte as guias e montantes no tamanho correto, conforme as marcações feitas anteriormente.

Passo a passo

Bárbara Moraes explicou como é a sequência do procedimento:

  • Instalação das guias: fixe as fitas de isolamento na guia e as fixe no chão, na parede e no teto seguindo as marcações; com a furadeira fure as guias até atravessar o piso, deixando um espaço de 60cm entre os furos e fixando com buchas e parafusos.
  • Instalação dos montantes: das extremidades para o meio, encaixe os montantes com parafusos metal-metal nas guias de fora para dentro, deixando uma distância de 40 a 60cm entre um e outro.
  • Instalação das chapas: com a chapa na posição vertical, parafuse-a no montante começando de cima para baixo e respeitando 1cm da borda da chapa (a distância entre um parafuso e outro será de 25 a 30cm e a cabeça do parafuso ficará cerca de 1mm para dentro da chapa).
  • Amarração: caso a altura da chapa seja menor que a do pé direito, complete cortando outra chapa, sempre pelo lado do cartão e com 1cm a menos; amarre as chapas mantendo as juntas alternadas.
  • Instalação do isolamento: corte as placas de lã de vidro ou lã mineral e preencha com elas entre os montantes.
  • Instalação das chapas do outro lado: repita a instalação das chapas após o preenchimento; se no outro lado foi emendado as chapas para montar a altura de baixo para cima, nesse lado emende de cima para baixo, evitando emendas nos mesmos locais.
  • Rejunte: passe a massa de rejunte nas emendas das chapas; aplique fita microperfurada em cima da primeira demão de massa; passe outra escondendo a fita e após a secagem, aplique outra para um acabamento uniforme.
  • Finalização: lixe a parede após o rejunte secar, dessa forma ela estará pronta para o recebimento do revestimento desejado (lado da face que é colorida).

20 projetos para mostrar que vale a pena investir no drywall

Uma alternativa barata, moderna e requintada para a renovação da decoração dos mais variados ambientes da casa. Se você se interessou pelo sistema de construção, saiba que sua aplicação vai muito além da criação de paredes ou forros, confira:

1. Nicho feito com chapa de drywall e fundo espelhado para ampliação do ambiente

Foto: Reprodução / Art Design

2. Teto em drywall proporciona elegância aos ambientes integrados

Foto: Reprodução / Vicent Coste

65 modelos de portas feitas com madeira, vidro e outros materiais

3. Eliminação do rodapé por meio do acabamento feito com drywall

Foto: Reprodução / Jason Snyder

4. Banheiro com paredes de gesso acartonado e revestimento decorativo em apenas uma delas

Foto: Reprodução / Dry Engenharia

5. A sofisticação do hall com porta de vidro instalada na parede de drywall

Foto: Reprodução / Dry Engenharia

6. Quarto de criança com papel de parede imitando madeira e árvore de drywall para complementação da decoração

Foto: Reprodução / Decoist

7. Gesso acartonado utilizado como acabamento para fechar vão de escadas

Foto: Reprodução / TEA2 Architects

8. Criação de cabeceira em formato de nicho na parede em drywall

Foto: Reprodução / Architecture Workshop PC

9. Gesso acartonado criando recortes e profundidade em sala de jantar

Foto: Reprodução / Happy Modern

10. Paredes em drywall são ideais para a otimização de pequenos espaços

Foto: Reprodução / Decoracion de Oficina

11. Sala intimista com estante construída em drywall personalizando o ambiente

Foto: Reprodução / Dry Engenharia

12. Quarto com forro flutuante conquistado com a aplicação de drywall com tabica

Foto: Reprodução / Gesso Vellozo

13. Decoração em paredes de gesso acartonado demandam estruturas mais reforçadas

Foto: Reprodução / Michael Adams Interior Design

14. Iluminação embutida proporcionando ênfase ao teto em drywall

Foto: Reprodução / Habitat

15. Utilização de drywall verde e demão de tinta para áreas úmidas como banheiros

Foto: Reprodução / DomFront

16. Parede de madeira e drywall se integram a partir da mesma tonalidade de tinta aplicada em ambas

Foto: Reprodução / Decorlover

17. Parede em gesso acartonado criando uma espécie de moldura para a estante

Foto: Reprodução / 41 West

18. Utilização de placas de drywall para a criação de janelas e entradas para iluminação natural

Foto: Reprodução / Euro Style Lighting

19. Ambientes integrados por meio do forro em gesso acartonado

Foto: Reprodução / Decoracion de salas modernas

20. Espaço gourmet com delimitações de ambiente e bancadas feitas em drywall

Foto: Reprodução / Wafclan

A versatilidade e funcionalidade das paredes em drywall ajudam na desmistificação de que são construções frágeis. Sua espessura aproveita os espaços dos ambientes sem a necessidade de grandes reformas e quebras de paredes, apresentando-se como uma opção não apenas econômica, mas também ligada à questões ecológicas quando falamos em construções limpas.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS