16 tipos de telhas para todos tipos de projeto

Escrito por Nathália Barreto

Foto: iStock

A escolha da telha certa para sua casa ajuda a proporcionar conforto térmico, leveza, luminosidade e beleza à sua casa. Cerâmica, barro, vidro, PVC, plástico, ecológica… Existem diversos materiais utilizados na criação de telhas, e cada um deles possui características e estilo próprios. Por isso, para não errar na hora de criar de seu projeto, é preciso ter alguns cuidados.

Lembre-se que cada projeto possui um estilo e um conceito particular, por isso, o ideal é que o tipo de telha seja pensado desde o início – e não apenas quando a construção já estiver quase pronta. Observe se o material desejado combina com o modelo do telhado e com o clima da região. Algumas telhas são resistentes às intempéries climáticas, enquanto outras podem não resistir à uma ventania muito forte, por exemplo. Além disso, é essencial observar a inclinação do telhado e seguir a inclinação mínima indicada pelo fabricante da telha.

Tipos de telhas mais comuns e suas características

Encontradas em diferentes modelos, as telhas também são feitas de diferentes materiais. Cada um deles possui vantagens e desvantagens e usos e aplicações diferentes. Na hora de escolher o material ideal para você, observe as características de cada um desses tipos de telhas e veja o que mais se adéqua ao seu projeto, orçamento e clima. Confira os tipos mais comuns encontrados nas construções brasileiras:

1. Cerâmica

Foto: Reprodução / STUDIO MK27

As telhas de cerâmicas, também chamadas de telhas de barro, são as mais comuns no Brasil. Provavelmente é só você olhar ao redor e encontrará vários telhados com esse tipo de material. Devido a essa popularidade, são fáceis de encontrar no mercado, havendo uma grande diversidade de formatos e modelos.

Algumas de suas vantagens é que ela proporciona isolamento térmico, são fáceis de limpar e possuem manutenção barata. Para cobrir um metro quadrado de telhado, são utilizadas de 15 a 17 unidades de telha. Infelizmente, esse tipo de material também possui desvantagens. As telhas de cerâmicas são pesadas, em torno de 40 quilos por metro quadrado e, por isso, precisam de um engradamento resistente e bem feito. Fora isso, são mais permeáveis que as de cimento, o que pode facilitar a proliferação de mofo ou fungo.

2. Concreto

Foto: Reprodução / LOSANGO TELHAS

São compostas por uma mistura de cimento e areia, e assim como as de opções de cerâmica, são duráveis e proporcionam conforto térmico. O consumo é de 10 a 15 unidades por metro quadrado e a inclinação mínima é de 30 a 35%. Além de serem encontradas em diferentes modelos e formatos, possuem também uma variedade de cores. São mais impermeáveis que as telhas de cerâmica, mas mais pesadas, sendo necessária uma estrutura reforçada para sustentá-las. Outra desvantagem é que possuem baixa resistência ao vento.

3. Esmaltada

Para quem quer um telhado de telhas de cerâmica, mas com a possibilidade de escolher cores diferentes, as telhas esmaltadas são ideais. Elas são feitas de cerâmicas e recebem uma camada colorida chamada vítrea. Esse processo permite criar uma variedade de cores e garante maior resistência e durabilidade à telha. Além disso, deixa a cerâmica mais impermeável, diminuindo a possibilidade de infiltrações e o surgimento de fungo e mofo.

Cada lado da telha pode ter uma cor diferente, por isso é comum utilizar esse tipo de material em lugares em que é possível visualizar o telhado da parte de dentro da casa – ou seja, locais sem forro. Assim, é possível combinar o lado interno com a decoração e o externo com a fachada. Como nem tudo é perfeito, o custo desse tipo de telha é mais alto que o da cerâmica.

4. Vidro

Foto: Reprodução / ZOOM ARQUITETURA

Telhas de vidro proporcionam leveza e permitem a entrada de luz natural. Normalmente são utilizadas combinadas com telhas de cerâmicas ou concreto, por isso são feitas nos mesmo modelos que essas duas. Para aproveitar a iluminação natural, é preciso serem usadas em ambientes sem forro. A desvantagem é que são frágeis e podem trincar com certa facilidade.

5. Translúcida (fibra de vidro)

Foto: Reprodução / CLARE COUSINS

Para quem procura uma opção mais barata do que o vidro, essa é uma boa aposta. As telhas translúcidas são feitas de fibras de vidro e são encontradas nos modelos transparentes ou translúcidos, podendo ser coloridas ou não. Assim como o vidro, proporcionam iluminação natural e ajudam a economizar energia elétrica, mas com a vantagem de serem mais leves e mais fáceis de manusear. São flexíveis e bastante resistentes, por isso, são usadas muitas vezes em indústrias.

6. Fibrocimento

Foto: Reprodução / TAVARES DUAYER

O fibrocimento surgiu para substituir o amianto, material que era muito utilizado na fabricação de telhas onduladas, mas que é prejudicial à saúde humana. São telhas leves, duráveis, baratas e resistentes, que não precisam de uma estrutura de sustentação reforçada. São vendidas em placas com 1,22 metros de largura por 2,44 de comprimento e é possível encontrar em diversos modelos e espessuras.

Uma outra vantagem é que podem ser instaladas em locais com pouca inclinação (mínima de 15%). Possuem também uma boa relação entre o custo e o benefício. Uma desvantagem é que elas absorvem calor com muita facilidade e podem deixar o ambiente interno quente. Para resolver o problema, é preciso construir um forro ou uma laje.

7. Calhetão

Foto: Reprodução / ETERNIT

São telhas feitas de fibrocimento, mas ao invés de serem onduladas como é o habitual desse tipo de material, possuem um formato diferente e grande comprimento. Por isso, são muito usadas em vãos livres, entre 3 e 9 metros, como galpões industriais, escolas, estacionamentos e clubes. Permitem que o telhado tenha uma inclinação mínima de 5% e são resistentes, duráveis e leves.

8. Fibra vegetal

Foto: Reprodução / ANDRE EISENLOHR

Hoje o mercado já oferece uma gama de telhas ecológicas, perfeitas para construções sustentáveis. Uma dessas telhas é a de fibra vegetal, criada a partir de fibra de celulose, que é extraída de papel reciclado, e que em seguida recebe pigmentos, resultando em modelos de diferentes cores. Por fim, ela é coberta por uma resina especial, que vai garantir proteção à peça. Assim como a de fibrocimento, esse tipo de telha vem sendo utilizado para substituir as opções de amianto, mas com a vantagem de ser ecologicamente sustentável. São leves, fáceis de instalar e resistentes às intempéries climáticas.

9. PET (reciclável)

Foto: Reprodução / TELHAS LEVE

Também são telhas ecológicas e feitas a partir de materiais reciclados. Esse tipo de telha é criada a partir de garrafas PET, e não emite gases poluentes na atmosfera durante a sua fabricação. São resistente e leves, por isso não precisam de estruturas reforçadas para aguentar seu peso, diminuindo o custo de construção. Suportam altas temperaturas e não são porosas como as de cerâmica, diminuindo a propagação de mofo ou fungo. É possível encontrá-las em modelos parecidos com as opções de cerâmica e concreto e em diversas cores, inclusive translúcidas.

10. PVC

Foto: Reprodução / AQUI TELHAS

Bem mais leves que as telhas de concreto, cerâmica, metal ou fibrocimento, as telhas de PVC são versáteis, fáceis de limpar e de instalar. São vendidas em placas moldadas em modelos ondulados ou em estilo colonial e em diversas cores, inclusive transparentes.

Esse tipo de material é resistente ao fogo e às mudanças climáticas, como ventos fortes, tempestades e granizos. Além disso, possui a vantagem de ser reciclável, ao fim da vida útil da telha é possível reciclá-la e transformá-la em uma nova telha. Se comparada aos modelos de cerâmica ou concreto, as telhas de PVC não são bons isolantes térmicos ou acústicos, podendo deixar o ambiente interno quente demais. Para tentar reverter o problema, é possível usar uma manta entre o telhado e forro.

11. Policarbonato

Foto: Reprodução / ALEJANDRO SOFFIA

As telhas de policarbonato são maleáveis, leves e resistentes ao fogo. Suas principais características são a resistência e transparência. Possui uma eficiente proteção térmica e proteção anti-UV, com filtro que evita a passagem de raios ultravioletas (impedindo que as peças fiquem amareladas ou percam a transparência) e que garante uma vida útil maior que as telhas de fibra de vidro ou de PVC. Na hora de realizar a limpeza e a manutenção, é preciso ter cuidado para não riscar as chapas ou corroer o material. Por isso, jamais use produtos abrasivos.

12. Metálica


Foto: Reprodução / ANDRADE MORETTIN ARQUITETOS

Resistentes, duráveis e leves, as telhas metálicas são encontradas em folhas e podem ser feitas de aço, alumínio, cobre ou de uma liga de metais. Uma das suas grandes vantagens é que elas são capazes de vencer grandes vãos, por isso são mais utilizadas em construções comerciais ou industriais. Precisam ser instaladas com fixadores, que podem ficar visíveis ou não. Possuem durabilidade de médio a longo prazo, dependendo do material.

13. Galvanizada (telha de zinco)

Foto: Reprodução / A CASA DO BETO

A principal característica desse tipo de telha é que elas aliam a durabilidade do aço com proteção do zinco, que impede a ferrugem. São telhas metálicas revestidas por uma liga de alumínio e zinco para se tornarem resistentes à corrosão e às intempéries climáticas, como ventos fortes e tempestades. Uma grande desvantagem é que ela possui um isolamento térmico ruim. Para reverter esse problema, é preciso colocar uma barreira, como forro ou laje. Além disso, esse tipo faz muito barulho durante a chuva, problema que também pode ser revertido com a utilização de uma barreira.

14. Gravilhada

Foto: Reprodução / TELHA GRAVILHADA

Se você procura uma telha ao mesmo tempo bonita e utilitária, é bom ficar de olho nas telhas gravilhadas. Esse é um tipo de telha metálica revestida por uma camada de rocha moída com acabamento cerâmico. Elas proporcionam conforto térmico e são visualmente parecidas com as telhas de cerâmica ou concreto. Não absorvem umidade, nem irradiam calor, e são resistente às intempéries climáticas como neve, geadas, ventos fortes, etc. Além disso, são fáceis de instalar, pois não precisam de estrutura reforçada.

São encontradas em placas e em três modelos diferentes: romanas, shake e francesa. Ao invés de encaixadas, como as de concreto e de cerâmica, as gravilhadas são parafusadas. Em meio a tantas vantagens, esse tipo de material tem como desvantagem o custo, que é mais alto que que as opções de cerâmica e concreto.

15. Termoacústica

Foto: Reprodução / NITSCHE ARQUITETOS

São conhecidas como telhas sanduíches, pois são compostas por duas telhas de aço ou de fibrocimento preenchidas por um material isolante térmico (poliuretano, isopor, lã de vidro ou lã de rocha). É possível encontrar em diversas cores no mercado, como cinza, azul ou vermelho. A grande vantagem é o isolamento térmico e acústico, proporcionando um ambiente silencioso e com temperatura agradável. Se comparadas às telhas de cerâmica ou concreto, são bem mais leves e bem melhor isolante térmica e acústica.

16. Fotovoltaica

Quem nunca quis parar de se preocupar com a conta de energia elétrica? Esse tipo de telha é uma tecnologia nova, que está chegando agora ao Brasil. São telhas de cerâmicas com células fotovoltaicas encaixadas. O objetivo é gerar energia sem abrir mão da estética. Para isso, toda a fiação passa por baixo do telhado e se conecta com um conversor. A geração de energia é de 3kw por 40 metros quadrados de telhado.

Clima, orçamento, modelo e inclinação do telhado: tudo isso são aspectos que devem ser observados na hora de escolher um tipo de telha. Além de seguir esses requisitos, se pensado e projetado com cuidado, seu telhado pode trazer mais conforto, beleza e segurança para sua casa.

PARA VOCÊ

COMENTÁRIOS