Dicas práticas para aplicar a arquitetura biofílica na sua casa

Escrito por
Atualizado em 20.06.22

SUITE Arquitetos

Por
Atualizado em 20.06.22

A arquitetura biofílica busca conectar os espaços com a natureza, promovendo bem-estar e conforto para seus ocupantes. Conheça mais sobre esse princípio na composição dos ambientes, seus benefícios e dicas para incorporar a natureza nos seus projetos!

Publicidade

Índice do conteúdo:

O que é a arquitetura biofílica: descubra sua relação com a natureza

A arquiteta Bia Rafaelli, explica que “para falar de arquitetura biofílica é preciso começar com a definição de biofilia, que significa amor à vida (bio = vida, philia = amor)”.

Ela complementa, dizendo que “a teoria da biofilia, difundida pelo biólogo Edward O Wilson, fala sobre a conexão inata do ser humano à natureza, evolutiva dos milhares de anos que viveu e desenvolveu-se na natureza, e que esta conexão é essencial para a saúde integral das pessoas”.

Publicidade

O também arquiteto e paisagista Felipe Ariel Köhler, da Orgânico Arquitetura, aponta que “na escala da evolução biológica, as construções que conhecemos hoje são muito recentes”.

Ele concui, dizendo que “nosso desenvolvimento biológico está muito mais relacionado a natureza: luz, ar, água, plantas e animais. E não tanto a espaços artificiais – construções”. Assim, o conceito de arquitetura biofílica está ligado a uma visão de planejar ambientes com características do mundo natural.

Características da arquitetura biofílica para viver em harmonia com a natureza

O profissional Felipe aponta as principais características da arquitetura biofílica, veja:

1. Ventilação, Iluminação natural e visuais

com/c arquitetura

Publicidade

“Luz do sol e a sua claridade também ajudam no ciclo circadiano, regulando o relógio biológico do corpo. Junto da ventilação natural, esses elementos são básicos para o bem-estar das pessoas”. E complementa, “as perspectivas e bons visuais para fora das janelas também são importantes, já que a visualização da paisagem natural reforça essa sensações”.

2. Plantas e água

“Além de embelezar, as plantas também purificam o ar do ambiente. O som da água de uma pequena corredeira ou até mesmo a umidade que ela cria para regiões secas, cria um sinal biológico para as pessoas, além do bem-estar e aconchego”, afirma Felipe.

3. Materiais naturais

“Pedras, madeira, bambu, tecidos com fibras e até a própria terra são elementos que são da natureza”, cita o profissional. E reforça, que “quando esses materiais são utilizados na mesma forma que são encontrados na natureza, maior o efeito de bem-estar”.

4. Design formato orgânico

Felipe indica que os formatos encontrados na natureza geralmente são orgânicos e arredondados, então quando os móveis, tapetes e até a própria construção possui padrões curvos e irregulares, é possível refinar o design do espaço.

5. Padrões da natureza

Ele também aponta que “as composições que a natureza cria, são perfeitamente irregulares e orgânicas, fazendo contrastes ou até mesmo combinações”. Assim, o profissional afirma que “observando a natureza, podemos recriar esses padrões, por exemplo com a paleta de cores de um pôr-do-sol, ou a mistura de tons de verde e marrom de uma floresta”.

Publicidade

A arquiteta Bia, reforça que “a arquitetura biofílica deve proporcionar uma experiência da natureza imersiva para as pessoas” e diz que sempre pensa em “como utilizar a natureza para melhorar a saúde e o bem-estar das pessoas nos ambientes”.

Benefícios da arquitetura biofílica para um lar saudável

Bia e Felipe apontam que há diversos benefícios em se utilizar os princípios da arquitetura biofílica, e citam:

  • Bem-estar e redução do estresse;
  • Melhora na concentração e criatividade;
  • Melhora a interação social;
  • Aumento do desempenho e da produtividade;
  • Redução da agressividade;
  • Aumento da sensação de descanso.

Segundo Felipe, “espaços pensados com esse conceito melhoram a qualidade de vida de seus ocupantes e criam uma atmosfera relaxante e que, ao mesmo tempo, instiga a criatividade e a interação no espaço”.

Como aplicar a biofilia na arquitetura e ter uma casa mais natural

Os arquitetos também dão dicas práticas para aplicar esse conceito em casa, veja:

1. “Priorize o contato com a luz natural nos espaços”, indica Bia

2. Vistas para a natureza são essenciais

3. “Faça pausas para poder apreciar”, recomenda a profissional

4. Isso “aumentará seu foco, concentração, energia, criatividade e desempenho”

5. Escolha materiais naturais

Vivian Coser Arquitetos

Publicidade

6. Bia indica: madeira, bambu, algodão, pedras

7. E também o uso de imagens da natureza

8. Seja em quadros, revestimentos ou tecidos

9. Felipe sugere pintar paredes com tons e formas da natureza

10. Assim como “utilizar elementos com madeira ou tramas naturais”

11. Para o profissional, “fontes de água, podem criar sensações de relaxamento pelo som”

12. Ele também recomenda usar plantas dentro de casa

13. E destaca, “existem espécies que são muito fáceis de cuidar”

14. Você pode usar folhagens em vasos

15. Ou fazer um grande jardim vertical

16. Crie espaços para relaxar e se conectar com a natureza

17. Bia reforça a importância de cuidar de outro ser vivo

18. “Seja uma planta, ou um animal”, diz

19. Desfrute dos benefícios da natureza na sua casa

20. Viva melhor e mais saudável com a arquitetura biofílica

Para Felipe, o conceito da biofilia pode começar de forma simples e evoluir para algo completo. Comece melhorando o espaço que você já tem e transforme o seu dia a dia com uma maior conexão com a natureza. E para ir com tudo na decoração com plantas, conheça também a tendência urban jungle.