Tipos de suculentas: conheça 10 espécies dessa planta

Escrito por Mariana Tocci

Suculentas são plantas que retém bastante líquido em suas folhas e, por isso, não é necessário regá-las muitas vezes. É por essa razão que elas se tornaram as queridinhas de apartamentos e são confundidas com cactos. Esses realmente são suculentas, mas é preciso ficar atento já que nem toda suculenta é um cacto. A seguir, mostraremos 10 tipos de suculentas para que você possa escolher qual deseja cultivar. Confira!

Continua após o anúncio



1. Colar de pérolas (Senecio rowleyanus)

Tua Casa

  • Principais características: esse tipo de suculenta é conhecido como colar de pérolas graças ao seu aspecto visual. As folhas parecem ervilhas ou um colar de pérolas verde quando a suculenta está pendente. Na primavera, ainda podem aparecer flores branquinhas e com cheiro de canela.
  • Tamanho: de 50 centímetros a 1 metro.
  • Exposição ao sol: é importante que ela receba luminosidade, mas que não fique com o sol diretamente nela.
  • Rega: deve ser feita regularmente e de forma abundante. O substrato deve estar seco entre uma rega e outra.
  • Tipo de solo: bem drenável e poroso.
  • Adubação: duas vezes ao ano com húmus de minhoca, pó de café ou farinha de casca de ovo.

Geralmente, o colar de pérolas é colocado em vasos altos para que as folhas fiquem pendentes. Entretanto, essa suculenta também pode ser colocada em um vaso baixo e ser cultivada de forma rasteira. Veja exemplos:

O colar de pérolas também é conhecido como rosário ou pérola verde. Independente do nome, essa suculenta dá um charme especial tanto em um ambiente interno quanto externo.

2. Estrelinha gorda (Sedum multiceps)

Tua Casa

  • Principais características: é conhecida como estrelinha gorda devido as suas folhas cilíndricas e as flores da espécie. As flores são amarelas, tem formato de estrela e podem aparecer durante o outono e inverno.
  • Tamanho: de 5 até 20 centímetros de altura.
  • Exposição ao sol: sol pleno.
  • Rega: apenas uma ou duas vezes ao mês.
  • Tipo de solo: arenoso e com adição de matéria orgânica.
  • Adubação: pode ser feita uma vez ao mês com adubo NPK 10 10 10.

A estrelinha gorda é fácil de ser cultivada, porém ainda não é muito vista em residências brasileiras. Que tal colocar uma em sua casa? Observe como ela pode ser cultivada:

Continua após o anúncio



A estrelinha gorda é bem pequena e pode ser colocada em diversos ambientes da casa, desde que ela fique exposta ao sol. Quando suas ramificações pendem dos vasos, não há quem não se encante!

3. Orelha-de-elefante (Kalanchoe tetraphylla)

Tua Casa

  • Principais características: essa suculenta, como já diz o nome popular, se parece visualmente com as orelhas de um elefante. Ela pode ser de várias cores, como verde claro, amarela e avermelhada. A cor é definida de acordo com a exposição da planta ao sol.
  • Tamanho: até 60 centímetros.
  • Exposição ao sol: sol pleno ou meia sombra. Quando ela fica mais exposta ao sol, as folhas atingem a coloração vermelha.
  • Rega: abundantes, mas espaçadas. O solo deve secar entre uma rega e outra.
  • Tipo de solo: arenoso, drenável e com adição de matéria orgânica.
  • Adubação: pode ser feita a partir da primavera até o verão, com adubo NPK 10 10 10 misturado com 2 litros de água.

A orelha-de-elefante fica bem em vasos dentro de casa, assim como em jardins. No interior da residência, você pode colocá-la em pequenos vasos que destaquem as folhas da suculenta. Já na segunda opção, opte por colocar pedrinhas na terra para deixar a planta ainda mais charmosa. Confira exemplos:

EVEIR

Continua após o anúncio



Caso você queira, é possível até combinar essa espécie com outras plantas suculentas, que tenham folhas menores, para também destacar o visual da orelha-de-elefante.

4. Orelha de Shrek (Crassula ovata Gollum)

Tua Casa

  • Principais características: o formato dessa suculenta é único. Ela possui folhas tubulares com ventosas, que se parecem exatamente com as orelhas do Shrek, o famoso ogro dos filmes infantis. Pode apresentar tons avermelhados nas pontas das folhas, além de flores brancas ou rosadas.
  • Tamanho: de 50 até 80 centímetros de altura.
  • Exposição ao sol: sol pleno ou meia sombra. Assim como a orelha-de-elefante, essa suculenta apresenta um tom avermelhado nas pontas quando fica mais exposta ao sol.
  • Rega: deve ser bem espaçada e o solo tem que ficar seco entre uma rega e outra. No inverno, recomenda-se regar a planta apenas para as folhas não murcharem.
  • Tipo de solo: arenoso e bem drenável.
  • Adubação: deve ser bem espaçada e pode ser feita com fertilizantes prontos, como o NPK.

O crescimento dessa planta é lento, então você consegue aproveitar bem as diferentes fases da suculenta. Veja a orelha de Shrek em tamanhos distintos:

Como a orelha de Shrek se dá bem tanto em sol pleno quanto a meia sombra e os cuidados com a planta são poucos, ela é muito utilizada no interior de casas e apartamentos. O que acha de colocar uma em sua decoração?

5. Planta fantasma (Graptopetalum paraguayense)

Tua Casa

  • Principais características: a planta fantasma tem a aparência de uma rosa e ganhou esse nome graças ao pó fosco que fica sobre suas folhas. Esse dá um tom um pouco sinistro e fantasmagórico para a suculenta. Entretanto, basta manusear as folhas para que o pó desapareça.
  • Tamanho: de 10 a 20 centímetros de altura.
  • Exposição ao sol: meia sombra ou pleno sol. No primeiro caso ficam rosadas, já no segundo possuem tonalidades cinzentas e azuladas.
  • Rega: o mais indicado é fazer a rega moderada, apenas quando o solo estiver seco. No inverno, o recomendado é fazer a rega escassa. Em ambos os casos, não encharque o solo.
  • Tipo de solo: drenável, rico em matéria orgânica.
  • Adubação: realizar na primavera e verão, a cada 20 dias, com adubos prontos e próprios para suculenta.

A planta fantasma fica muito charmosa em vasos altos, pois ela é uma espécie pendente. Além disso, ela se dá bem com outras plantas. Confira:

Continua após o anúncio



Esse tipo de suculenta é bastante encontrado em casas e apartamentos devido ao charme de seu visual, que é semelhante a uma rosa, e às mudanças de cor das folhas.

6. Planta jade (Crassula ovata)

Tua Casa

  • Principais características: essa suculenta tem aparência semelhante à orelha de Shrek, entretanto suas folhas não formam uma “ventosa”. Elas são mais grossas e em verde jade, daí vem o nome popular da espécie. No outono, podem aparecer flores brancas ou cor de rosa.
  • Tamanho: de 40 centímetros a 1,8 metros.
  • Exposição ao sol: sol pleno ou meia sombra.
  • Rega: duas vezes por semana, se o solo estiver seco. No inverno, o recomendado é diminuir ainda mais a frequência e regar somente para evitar que as folhas murchem.
  • Tipo de solo: bem drenável, arenoso e com adição de matéria orgânica.
  • Adubação: recomenda-se fazer na primavera e no verão, com adubos ou fertilizantes específicos para suculentas.

A planta jade é bastante conhecida por ser um símbolo do Feng Shui. Segundo essa arte, a suculenta é capaz de equilibrar as energias tanto de um ambiente quanto dos indivíduos que nele vivem. Por isso, muitas pessoas escolhem essa espécie para colocar em casa. Veja:

Independentemente da razão pela qual ela é escolhida para decorar casas e apartamentos, é um fato que ela deixa os ambientes mais bonitos!

7. Rabo-de-burro (Sedum morganianum)

Tua Casa

  • Principais características: a rabo-de-burro é uma suculenta pendente muito charmosa. Suas folhas são carnudas e as suas flores pontiagudas, sendo que a cor delas varia. As flores podem ser rosas, amarelas e até mesmo verdes.
  • Tamanho: de 60 centímetros a 1,2 metros.
  • Exposição ao sol: sol pleno ou meia sombra.
  • Rega: deve ser periódica e mais abundante. O recomendado é molhar o solo até que a água escorra pelos furos do vaso.
  • Tipo de solo: fértil e bem drenável.
  • Adubação: pode ser feita com húmus de minhoca ou com adubo NPK 10 10 10 10. Se optar pela última opção, respeite a periodicidade indicada no produto.

Como o rabo-de-burro é uma espécie pendente, ela fica especialmente charmosa em vasos altos ou suspensos. Contudo, ela também vai bem em vasos baixos. Confira exemplos:

Essa espécie decora muito bem diferentes tipos de espaços. Caso você escolha esse tipo de suculenta para a sua casa, lembre-se de colocá-la em um vaso que possua furos de drenagem ou micro orifícios, como os de barro.

8. Rosa de pedra (Echeveria elegans)

Tua Casa

  • Principais características: conhecida também como bola-de-neve mexicana, a rosa de pedra é uma das suculentas mais populares no Brasil. Sua aparência é de um desabrochar de uma rosa e as suas cores variam, podendo ser verde ou mais acinzentada.
  • Tamanho: de 5 a 20 centímetros.
  • Exposição ao sol: meia sombra. É importante que a rosa de pedra receba a luz do sol, mas não diretamente o dia todo.
  • Rega: deve ser feita uma vez por semana no verão e uma vez ao mês no inverno.
  • Tipo de solo: rico em matéria orgânica e bem drenável.
  • Adubação: pode ser feita de 4 em 4 meses, com adubos específicos para suculentas.

Como ela é pequena, a rosa de pedra pode decorar ambientes internos, desde que fique perto de janelas iluminadas. No exterior da casa, você deve se lembrar de não deixar ela tomando sol o dia todo. Veja ideias:

Depois dessas fotos nem é preciso explicar o porquê da rosa de pedra ser uma das espécies mais populares de suculenta, não é mesmo?

9. Rosinha-de-sol (Aptenia cordifolia)

Tua Casa

  • Principais características: as principais atrações dessa suculenta rasteira com certeza são as suas flores. Essas costumam aparecer na primavera e são abundantes até no verão, podendo também resistir ao inverno. Elas são pequenas, bem finas e possuem muitas pétalas, que podem ser de diversas cores, como rosa ou roxo.
  • Tamanho: até 15 centímetros de altura.
  • Exposição ao sol: sol pleno ou meia sombra. Para ter mais flores, o mais indicado é deixá-la em exposição ao sol pleno.
  • Rega: moderada no verão e escassa no inverno, podendo ser de 15 em 15 dias na estação mais fria.
  • Tipo de solo: arenoso e rico em matéria orgânica. Se for colocá-la em um solo argiloso, é necessário adicionar areia e elementos secos, como cascas, para que o cultivo funcione.
  • Adubação: não é necessário fazer uma adubação regular. Entretanto, um fertilizante que contenha fósforo é capaz de ajudar no crescimento das flores. Para atingir esse objetivo,é indicado realizar a adubação de 2 em 2 meses.

Apesar de serem rasteiras, as rosinhas-de-sol são encontradas em diversos locais para aprimorar a decoração de um ambiente. Seja em uma mesinha de centro ou até mesmo suspensas, elas realmente conseguem deixar o espaço mais agradável! Confira:

Se quiser ter uma rosinha-de-sol em sua casa, aí vai uma curiosidade: as flores dessa suculenta se abrem somente enquanto há a luz solar. Depois, elas se fecham. Então, não se esqueça de colocá-la em um local em que ela seja iluminada pelo sol.

10. Zebra (Haworthia fasciata)

Tua Casa

  • Principais características: a suculenta zebra possui estrias de tubérculos brancos, que parecem verrugas, e dão o efeito de listras quando contrastadas com o verde das folhas. Por isso, ela ganhou o nome popular de zebra. Outra particularidade dessa espécie são suas folhas grossas e pontiagudas.
  • Tamanho: de 5 a 20 centímetros.
  • Exposição ao sol: meia sombra, pois a luz direta do sol durante muito tempo pode causar queimaduras na planta.
  • Rega: regular no verão e escassa no inverno. Lembre-se de molhar somente a terra e não as folhas da suculenta.
  • Tipo de solo: bastante drenável e granuloso.
  • Adubação: essa suculenta quase não necessita de adubação. O recomendado é dar um fertilizante próprio para ela ou o adubo NPK 10 10 10, apenas uma vez ao mês.

A aparência mais rústica dessa espécie de suculenta não agrada a todos. Entretanto, ela também é uma boa opção para decorar e deixar sua casa mais verde. Veja exemplos:

As zebras ainda vão muito bem com outras plantas e são ótimas para se ter em jardins ou arranjos com demais suculentas.

Esse tipo de planta é bem versátil e, por isso, possui tantas espécies com aparências distintas entre si. Os 10 tipos de suculentas que mostramos aqui são opções que você pode analisar para decidir qual deseja ter em casa ou até mesmo no escritório. Se você não conseguir escolher apenas uma espécie, que tal fazer um jardim suspenso de suculentas?